Rádio Observador

Polémica

A fotografia de Trump na poltrona de Churchill está a dar que falar

494

Donald Trump tirou uma fotografia sentado na poltrona que pertenceu ao antigo primeiro-ministro britânico Winston Churchill, mas houve quem não achasse uma boa ideia.

A imagem de Trump sentado na cadeira de Churchill foi publicada nas redes sociais pela porta-voz da Casa Branca

A visita de Donald Trump ao Reino Unido provocou vários protestos e a imagem do Presidente norte-americano sentado numa poltrona que pertenceu ao antigo primeiro-ministro britânico, Winston Churchill, não melhorou a situação.

Segundo a Associated Press, Trump jantou na quinta-feira no palácio de Blenheim — onde nasceu Churchill — com empresários e personalidades de vários setores e, na sexta-feira, esteve com Theresa May em Chequers Court, a casa de campo utilizada pelos primeiros-ministros britânicos desde os anos 20.

Foi em Chequers que o Presidente americano tirou uma fotografia sentado na poltrona de Churchill. A imagem foi depois partilhada por Sarah Sanders, porta-voz da Casa Branca, na sua página de Twitter. Recorde-se que Trump é um admirador do antigo primeiro-ministro britânico, tendo mesmo voltado a colocar o busto de Churchill na Sala Oval, na Casa Branca, depois de tomar posse em 2017.

Mas houve quem não tivesse gostado da fotografia. O jornal britânico Daily Mirror fez mesmo capa com a imagem e escreveu “How dare you?” (“Como te atraves?”). “Insulta o nosso país, ataca o nosso SNS, envergonha a nossa Rainha, mina a nossa ‘relação especial’, humilha a nossa primeira-ministra… e depois posa presunçosamente na poltrona de Winston Churchill”, lê-se ainda na capa.

“Uma imagem de Donald Trump sentado na poltrona de Churchill vai ficar entalada na garganta de muitos britânicos que consideram Trump não só um dos piores presidentes na história dos Estados Unidos, mas também nem sequer digno de comparação com o nosso líder em tempo de guerra que salvou a nossa Nação na hora mais negra”, afirmou o deputado do Partido Trabalhista Stephen Doughty.

Já a deputada trabalhista Ruth Smeeth considerou que “tendo em conta as ações e retórica chocantes de Trump”, o Presidente norte-americano “nem sequer merece olhar para uma estátua de Churchill quanto mais sentar-se na sua cadeira”.

Outras pessoas reagiram à imagem nas redes sociais. “Churchill era um bom homem. Trump, nem por isso”, lê-se num tweet.

John Haltiwanger, jornalista de Política do Business Insider, cita o próprio Churchill na sua publicação: “Seria um desastre sem medidas se a barbárie russa se sobrepusesse à cultura e independência dos antigos Estados da Europa.”

Luke Zaleski escreve “The Darkest Hour”, numa referência ao filme “A Hora Mais Negra“, que retrata Churchill após a sua chegada ao poder em 1940.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rporto@observador.pt
Polémica

Os inassimiláveis

Pedro Picoito
303

É quando a “Cristandade” começa a desintegrar-se, acompanhando a homogeneização cultural imposta por Estados cada vez mais centralizados, que Portugal e Espanha expulsam as suas populações não cristãs

Polémica

Resposta ao manifesto racista de Fátima Bonifácio

Marta Mucznik
1.715

As quotas étnico-raciais não são um fim em si mesmo e a introdução das mesmas não equivale a premiar ‘incapazes e preguiçosos’ ou colocar pessoas em lugares de topo apenas por causa da cor da pele. 

Polémica

A ostraca /premium

Helena Matos
1.072

Todos, a começar pelo director do Público, teremos a qualquer momento o nosso nome inscrito na lista dos que devem ser banidos. A ditadura das causas exige-o. 

Polémica

Caso encerrado (ainda "O regresso do 'eduquês'")

José Pacheco

O senhor Torgal crê – uma crença não se discute – que as escolas são prédios, dentro dos quais professores do século XX tentam ensinar alunos do século XXI, seguindo práticas pedagógicas do século XIX

Política

Portugal: um país anestesiado

José Pinto

A um país anestesiado basta acenar com o Simplex, versão revisitada. Ninguém vai questionar. A anestesia é de efeito prolongado. O problema é se o país entra em coma.

Política

Bem-vindo Donald Trump, António Costa merece!

Gabriel Mithá Ribeiro

A direita em Portugal, e o PSD muito em particular, nunca foram capazes de afirmar um discurso sociológico autónomo. CDS-PP e PSD insistem em nem sequer o tentar, mesmo quando se aproximam eleições.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)