No final de Junho eram perto de 66 mil os trabalhadores do sector empresarial do Estado abrangidos pelo descongelamento das progressões e das promoções. O que significa que cerca de 60% dos trabalhadores do sector tiveram uma valorização remuneratória.

Os números, que foram avançados pela Inspeção-Geral de Finanças (IGF), dizem respeito a mais de metade do total dos 110.757 trabalhadores do sector empresarial do Estado, avança o jornal Público na sua versão impressa (link não disponível).

Estes dados provisórios, transmitidos aos sindicatos da função pública na semana passada, mostravam que no total, somando a administração pública e as empresas públicas, ascendia a 344 mil o número de trabalhadores que tiveram aumentos salariais graças ao descongelamento das carreiras registado a 1 de janeiro de 2018.

Avaliando apenas o número de funcionários públicos (excluindo o sector empresarial do Estado), o número mais do que duplicou. Os dados divulgados previamente davam conta de 102 mil funcionários públicos abrangidos pelo descongelamento em Abril. Agora, o número sobe para 278 mil pessoas.