Quando terminar o ano de 2018, a Jeep terá batido um novo recorde na sua história – o de ter aumentado quase 10 vezes o número de vendas de 2010! Um resultado assinalável que faz da marca norte-americana aquela que, no mercado europeu, regista o crescimento mais rápido, com 15 meses consecutivos de aumento de vendas.

Face a 2017, as vendas europeias do construtor que pertence à Fiat Chrysler Automobiles (FCA) subiram quase 50%, com incrementos particularmente significativos em mercados como Itália (77%) e Espanha, onde duplicaram. Mas em Portugal, o salto foi incrivelmente maior: a marca passou das 250 viaturas vendidas em 2017 para 1.800 unidades entregues a clientes. Tão só um crescimento de 720%.

Para estes resultados muito contribuiu quer a introdução da nova geração do Wrangler quer as profundas actualizações do Cherokee e Renegade, que foram muito para além do restyling estético, passando a usufruir de novas motorizações bem como de um reforço do equipamento, a nível de sistemas de assistência à condução e conectividade.

Na Europa, um dos modelos mais procurados é o SUV de dimensões compactas Renegade que, por exemplo em Itália, conseguiu ascender ao 2º lugar da tabela dos mais vendidos neste segmento no passado mês de Novembro, reflexo do dobro de matrículas comparando com o mesmo mês de 2017. Feitas as contas, avança a FCA em comunicado, “no fim do ano, terão sido vendidas 300.000 unidades desde o lançamento”.

O Compass reforçou a sua posição de bestseller, com quase 65.000 unidades vendidas, enquanto as vendas do Wrangler cresceram 80% e as Cherokee 50%.

Para 2019, o fabricante norte-americano promete continuar a crescer, seja por via do lançamento de séries especiais, seja pela introdução de “importantes inovações no que diz respeito a motores, conectividade e infoentretenimento”. De recordar ainda que, para o ano, arranca a produção do Compass na fábrica de Melfi (Itália), de onde também vai começar a sair o novo Renegade PHEV.