Esta é uma história de amor. Sphen e Magic, um casal de pinguins homossexuais, conheceram-se no aquário Sea Life de Sidney, na Áustrália, e desde aí têm-se tornado inseparáveis. Agora tomam conta de um pequeno pinguim, nascido de um ovo que terá sido abandonado por um casal heterosexual.

Tudo começou na época de acasalamento. Enquanto todos os outros animais procuravam um parceiro para acasalar, Sphen e Magic nadavam, cantavam e caminhavam juntos. Os dois, tornaram-se no primeiro casal gay do aquário. Mas o que chamou a atenção dos biólogos foi o facto de juntos terem criado um ninho e ocuparem o seu tempo a aquecê-lo para receber um ovo.

Assim que os trabalhadores do aquário se deram conta do comportamento dos animais, decidiram dar-lhes um ovo que tinha sido abandonado por um casal heterossexual. A cria, baptizada como “Sphengic”, acabou por nascer a 19 de outubro de 2018, no aquário de Syney com 91 gramas. Este é o primeiro pinguim sub-antártico a nascer no aquário. “A família está feliz e tem recebido visitas todos os dias”, refere o aquário na sua conta oficial de Facebook.

A história de Sphen e Magic ficou a ser conhecida por um artigo publicado esta terça-feira no jornal norte-americano New York Times e está a fazer as delícias na Internet.

Segundo o New York Times,  Sphen e Magic foram os primeiros a dar-se conta de que “Sphengic” estava a tentar sair do ninho. Juntos ajudaram-no. Agora, alimentam-no, cantam-lhe e deitam-no, quando é de noite.  Mas ainda assim, os primeiros tempos dos pais nem sempre foram fáceis e todo o trabalho teve de ser coordenado entre os dois.

Magic é o mais jovem, e nos primeiros dias começou a evitar os trabalhos paternais, como se dissesse: tu alimentas a cria hoje, que eu vou nadar”, explica Tish Hannan, supervisora dos pinguins do aquário de Sea Life.

Ainda assim, a coordenação entre os dois já foi melhorada e Magic tem-se revelado um excelente pai. Agora falta apenas saber-se se “Sphengic” é macho ou fêmea já que os órgãos reprodutores desta espécie animal são internos e só se pode saber através de uma análise ao sangue. “Temos um grande anúncio nas próximas semanas, onde revelaremos o sexo do pequeno”, refere Tish Hannan. Certo é que Sphengic tem feito grandes progressos e está a ter aulas de natação. Magic tem agora três anos e  Sphen seis.

O casal de pinguins são pinguins Getoo, uma espécie também conhecida por Papúa, e fazem parte de uma colónia de 33 animais. Na altura em que  Sphen e Magic se tornaram num casal, a Áustrália debatia a legalização do casamento homossexual entre os humanos.