Psicologia

O dinheiro não traz mesmo felicidade. A satisfação sim, diz Nobel da Economia

819

Daniel Kahneman, prémio Nobel da Economia 2002 e autor do livro "Pensar, depressa e devagar", diz que se andamos realmente à procura da felicidade, não estamos a procurar no sítio certo.

Daniel Kahneman dedicou-se durante muito tempo a estudar a felicidade

Craig Barritt/Getty Images for The New Yorker

Quantas vezes já ouviu que dinheiro não traz felicidade? Daniel Kahneman confirma que acontece na maior parte dos casos, mas não nega que a longo prazo garante satisfação. E é de satisfação, não de felicidade, que as pessoas andam à procura, afirma o psicólogo no programa “Conversation with Tyler”.

A felicidade e a satisfação são duas coisas diferentes, que têm de ser alcançadas por vias distintas, considera o prémio Nobel da Economia 2002. A felicidade é momentânea, a satisfação é de longo prazo. É por isso que considera que momentos bem passados com os amigos contribuem para a felicidade e sensação de bem-estar. Mas quem se foca na satisfação a longo prazo não tem necessariamente de dar prioridade aos momentos sociais.

Se não tem arranjado tempo para sair com os amigos, talvez seja apenas porque se tem preocupado em maximizar a satisfação consigo e com a sua vida. Confirma?

Se passar tempo com as pessoas de quem gosta lhe traz felicidade, o dinheiro nem tanto, continua o artigo do Quartz. A não ser que seja realmente pobre e não tenha dinheiro sequer para satisfazer as necessidades básicas, mas a partir daí ter mais dinheiro não o faz mais feliz. Por outro lado, ter dinheiro tem uma influência direta na sua satisfação com a vida.

E é isto que leva Daniel Kahneman a questionar se as pessoas querem realmente ser felizes e se estão a esforçar-se nesse sentido. Ou se, por outro lado, procuram mais uma satisfação geral com a vida que têm. Para o psicólogo, há pessoas que podem ter tido muitos momentos felizes na vida, mas nem por isso se sentem satisfeitos.

A companhia dos outros, especialmente daqueles que gostamos, traz felicidade, diz Kahneman. Mas não é isso que as pessoas procuram nas redes sociais. Não procuram amigos, nem relações, nem felicidade. O que procuram é mostrar uma aparência invejável, somar “likes” e “amigos”, em vez de passar real tempo com eles. E você, o que prefere: um polegar para cima virtual ou dar umas gargalhadas com um amigo?

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: vnovais@observador.pt
Psicologia

Mais vale prevenir do que remediar /premium

Teresa Espassandim

É crítico que as pessoas à frente de organizações tenham apoio para desenvolverem competências de gestão do stresse, de gestão do tempo, de gestão emocional, de liderança... 

Psicologia

O outro lado das resoluções de ano novo /premium

Teresa Espassandim

Sejamos honestos: não há qualquer problema com as resoluções de ano novo e, mais ainda, pode até ser prenúncio da vontade em mudar algo nas nossas vidas, com envolvimento, compromisso, risco, esforço.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)