238kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Luís Gonçalves e Rui Costa expulsos por protestos durante a primeira parte do Benfica-FC Porto

Este artigo tem mais de 2 anos

Luís Gonçalves e Rui Costa, diretores do futebol de FC Porto e Benfica, foram expulsos por protestos na primeira parte: o primeiro pediu mão no golo de Rafa, o segundo contestou golo anulado a Pizzi.

i

Os dois diretores desportivos foram expulsos ainda no decorrer da primeira parte por críticas a decisões de arbitragem

LUSA

Os dois diretores desportivos foram expulsos ainda no decorrer da primeira parte por críticas a decisões de arbitragem

LUSA

A primeira parte do clássico entre Benfica e FC Porto começou muito animada e terminou mais ainda. Os dragões foram para o intervalo a vencer por 2-1, com golos de Brahimi e Marega, mas Rafa ainda empatou a partida pelo meio antes do maliano repor a vantagem azul e branca. No seguimento do golo do internacional português, que marcou na recarga de um remate de Seferovic, Carlos Xistra acabou por expulsar Luís Gonçalves, diretor desportivo do FC Porto. Já nos descontos do primeiro tempo, quando Pizzi voltou a empatar a partida mas Carlos Xistra considerou que Rafa recebeu a bola em posição de fora de jogo, foi a vez de Rui Costa, diretor desportivo do Benfica, ser também afastado do banco pelo árbitro.

O jogo do empurra onde o mais desequilibrado nunca caiu (a crónica do Benfica-FC Porto)

O árbitro de Castelo Branco avisou Luís Gonçalves num primeiro momento, logo depois do golo e antes ainda de consultar as imagens do VAR. Depois de validar a decisão inicial e considerar que Seferovic dominou a bola de forma legal, tornando assim oficial o empate do Benfica, o diretor desportivo dos dragões voltou a protestar de forma intensa e acabou mesmo por ser expulso por Carlos Xistra. Luís Gonçalves demorou a deixar o relvado e tiveram mesmo de ser os jogadores azuis e brancos a pedir ao diretor desportivo que abandonasse o terreno de jogo para que pudessem retomar a partida. No lance seguinte, o FC Porto acabou por conseguir recuperar a vantagem.

Falta sobre Gabriel no 0-1? Mão de Seferovic no 1-1? Rafa fora de jogo no golo anulado? Os casos do clássico

No último lance da primeira parte, Seferovic descobriu Rafa em andamento no corredor central e colocou lá a bola: o internacional português assistiu depois Pizzi, que colocou a bola na baliza do FC Porto e voltou a empatar o jogo, mas Carlos Xistra anulou o lance por fora de jogo de Rafa e confirmou depois a decisão com o VAR. No seguimento da jogada, Rui Costa gesticulou de forma clara a argumentar que não houve irregularidade e acabou expulso pelo árbitro da partida.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.