Parte de um prédio colapsou este domingo na cidade de Haia, na Holanda, na sequência de uma explosão, avança a cadeia de televisão RTL. Nove pessoas foram já retiradas dos escombros e sete foram transportadas para o hospital.

Um morador, um homem de 28 anos, ficou durante várias horas nos escombros, no rés-do-chão do prédio. Depois de se estabelecer contacto e se perceber que estava vivo, os bombeiros iniciaram a operação de resgate do morador mas, devido a grande instabilidade do prédio, todos os passos foram tomados com grande precaução. O homem foi retirado são e salvo ao fim de várias horas e, depois, transferido para um hospital.

Não se conhece, para já, a origem da explosão. Os bombeiros suspeitam que o colapso foi provocado por uma explosão de gás. Alguns moradores relataram que, na semana anterior, foi sentido um cheiro a gás — o que os levou a chamar técnicos para verificar se havia alguma avaria. Mas nenhum problema foi detetado.

Trata-se de um prédio de três andares na rua Jan van der Heijdenstraat, na cidade de Haia, cuja fachada ficou completamente destruída. De acordo com o porta-voz dos bombeiros, a explosão danificou três apartamentos do prédio. Outras casas vizinhas foram evacuadas devido ao perigo de derrocada novas derrocadas uma vez que as estruturas ficaram instáveis devido à explosão.

Uma testemunha que se encontrava nas imediações do prédio quando este colapsou recorda que estava a beber um copo de vinho quando “tudo começou a tremer”. “Foi um estrondo terrível. Não era normal. Saímos e vimos uma enorme destruição”, explicou Samantha Steenwijk numa publicação no Twitter.

A presidente da câmara de Haia já se pronunciou sobre a explosão que descreveu como “terrível para aqueles diretamente envolvidos”. “Muitas coisas ainda não estão claras mas está claro que as pessoas, casas e os seus pertences foram afetados. O impacto do acidente é enorme”, acrescentou Pauline Krikke.