Rádio Observador

Londres

Londres considera “completamente inaceitável” descrever Gibraltar como “colónia”

Documento da UE propõe que cidadãos britânicos possam viajar sem visto no espaço Schengen por 90 dias, num período de 180 dias. Texto inclui Gibraltar na lista dos territórios ultramarinos britânicos.

O Acordo de Saída do Reino Unido da UE inclui um protocolo relativo a Gibraltar que garante a circulação dos cidadãos que residam em qualquer dos lados da fronteira e a cooperação entre Londres e Madrid

LUIS FORRA/LUSA

O Governo britânico disse esta sexta-feira ser “completamente inaceitável” considerar o território de Gibraltar como uma “colónia britânica”, como refere um documento da União Europeia (UE) que propõe medidas para após o Brexit.

É completamente inaceitável descrever Gibraltar dessa maneira. Gibraltar é parte integrante da família do Reino Unido, o que não mudará como resultado de nossa saída da União Europeia”, disse um porta-voz oficial da primeira-ministra britânica, Theresa May

O documento da UE propõe que cidadãos britânicos possam viajar sem visto no espaço Schengen por 90 dias num período de 180 dias. O texto inclui Gibraltar na lista dos territórios ultramarinos britânicos, juntamente com as Ilhas Cayman, as Malvinas e Anguila.

“Gibraltar é uma colónia da Coroa Britânica. Existe uma disputa entre a Espanha e o Reino Unido relativamente à soberania de Gibraltar, um território para o qual uma solução deve ser encontrada à luz das resoluções e decisões relevantes das Nações Unidas”, refere a nota.

Questionado esta sexta-feira na conferência de imprensa diária da Comissão Europeia sobre esta referência a Gibraltar, o porta-voz do executivo comunitário Alexander Winterstein afirmou tratar-se de “um documento do Conselho”, pelo que não iria comentar, escusando-se, perante a insistência dos jornalistas, a “entrar nesse território” temático.

O Acordo de Saída do Reino Unido da UE inclui um protocolo relativo a Gibraltar que garante a circulação dos cidadãos que residam em qualquer dos lados da fronteira e a cooperação entre Londres e Madrid. Porém, o governo espanhol continua a reivindicar o controlo do pequeno enclave de sete quilómetros quadrados com 32.000 habitantes e com fronteira no sul de Espanha, o qual foi está sob a coroa britânica desde o início do século XVIII, no âmbito do tratado de Utreque que pôs fim à guerra da Sucessão de Espanha.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)