Jussie Smollett, ator que interpreta o papel de Jamal Lyon em Empire, série da FOX, ganhou ainda maior protagonismo no final de janeiro. O artista revelou que foi atacado na rua, durante uma madrugada. Um ato motivado por homofobia e racismo do lado dos atacantes, dois homens, segundo Jussie. Dois suspeitos acabaram por ser detidos a meio de fevereiro, mas foram libertados dois dias depois. Agora a investigação parece ter mudado de rumo, com o próprio Jussie a ser o alvo da opinião pública e, alegadamente, da polícia. A hipótese mais forte é o ator ter encenado o ataque, levando até a polícia a querer interrogá-lo de novo. A história já teve várias reviravoltas, resumidas aqui numa série de perguntas e respostas.

O que aconteceu, alegadamente, a Jussie Smollett?

Segundo a tese do próprio ator, tudo aconteceu no dia 29 de janeiro. Era já madrugada quando Jussie Smollett decidiu descer do seu apartamento para comer qualquer coisa num restaurante da cadeia Subway. Foi durante o caminho que foi abordado por dois homens que o atacaram com murros e palavras de ódio racista e homofóbico. Nos relatos de Jussie, o artista lembra-se de ouvir a frase “Make America Great Again”, lema da campanha eleitoral de Donald Trump, marcada pela hostilidade perante homossexuais ou negros. O ator foi ainda atingido por uma substância química desconhecida na face, com um dos homens a prender-lhe uma corda no pescoço. Jussie voltou então ao apartamento e o seu agente chamou a polícia, que o encontrou com golpes na cara e ainda com a corda ao pescoço. Na sua defesa, Jussie diz não ter retirado a corda para que autoridades vissem o estado em que o ator ficou depois do ataque. Seguiu depois para o hospital.

Quais são as provas do ataque?

É aqui que se encontra o primeiro entrave às investigações do caso. Não há propriamente provas do momento do ataque. Há uma série de elementos que batem certo com o discurso de Jussie, mas nenhum deles consegue provar que houve um ataque. O primeiro ponto são as imagens de videovigilância. A Polícia de Chicago divulgou no dia seguinte, 30 de janeiro, duas imagens retiradas de uma câmara de videovigilância, onde se veem dois homens, caraterizados como “pessoas de interesse” para a investigação. Estas duas pessoas foram, dias depois, identificadas e detidas, mas já lá iremos. Qual o problema com as imagens? Não mostram qualquer ataque, dado os intervalos de filmagem. No dia seguinte, dia 31, a Polícia anuncia que encontrou novas imagens de videovigilância em que se vê Jussie a chegar a casa com a corda ao pescoço, mas, mais uma vez, não havia qualquer filmagem do ataque. O que houve, isso sim, foi a confirmação de que as duas pessoas nas imagens compraram realmente a corda que estava ao pescoço do ator, diz a CNN.

Quem são, então, as duas “pessoas de interesse” detidas?

São dois irmãos de ascendência nigeriana. Olabinjo Osundairo e Abimbola Osundairo são americanos, nascidos e criados em Chicago e que trabalhavam na produção da série Empire, da qual Jussie era um dos atores. Já se conheciam, portanto. Mas a relação não se fica por aqui. Um dos homens foi personal trainer do artista num ginásio, tendo até ajudado Jussie na produção de um videoclipe.

Os dois irmãos foram detidos na última quarta-feira, mas foram libertados sem acusação dois dias depois, estando até a colaborar com as autoridades depois de uma pista promissora que mudou o rumo das investigações, diz a CNN. Segundo a estação americana, os dois homens afirmaram terem sido pagos por Jussie para encenarem o espancamento.

Com os dois homens libertados, como estão agora as investigações?

A Polícia de Chicago vira-se agora para Jussie Smollett. A intenção é interrogar de novo o ator norte-americano, tendo em conta a nova perspetiva da investigação. Esta segunda-feira, os advogados de Smollett já avançaram que não tencionam permitir que o ator se encontre novamente com as autoridades, mas garantiram que vão continuar a cooperar com a investigação. Jussie já falou em público, mostrando o seu desagrado pelos boatos que surgiram de que teria encenado toda a situação: “Tenho muitas coisas no coração que gostava de dizer, mas por enquanto fico-me apenas por agradecer a todos pelo apoio e dizer que estou bem!”, disse o protagonista de Empire, acrescentando que o incidente mudou a sua vida.