O preparador alemão Mansory marca presença no Salão de Genebra com uma edição muito especial do SUV da Rolls-Royce, para a qual contou com a colaboração da também germânica Billionaire. O resultado dá pelo nome de Cullinan Billionaire e a designação não poderia ser mais apropriada… Afinal, estamos a falar de uma edição repleta de luxo e limitada a apenas 13 unidades, para garantir uma maior exclusividade e um preço a condizer. Ainda assim, a Mansory realça o facto de se tratar de uma criação “abaixo de 1 milhão de euros”, o que significa que não é muito cara face aos valores que o carroçador está habituado a praticar.

No exterior, as transformações operadas visam conferir ao SUV britânico uma aura mais desportiva. Daí que o Cullinan em exibição no certame helvético calce umas generosas jantes de liga leve com 24 polegadas. Na carroçaria, pintada a dois tons, sobressaem ainda novos pára-choques, à frente e atrás, com o da secção dianteira a integrar novas entradas de ar e o traseiro a acolher as quatro saídas do sistema de escape.

Sob o capot também houve mexidas, visando dar maior “músculo” ao já de si possante V12 biturbo de 6,75 litros com que a Rolls equipa o Cullinan. Os 571 cv e 850 Nm que este bloco a gasolina debita usufruem de um acréscimo de potência e de torque de, respectivamente, 40 cv e 100 Nm, pelo que os condutores do Billionaire passam a ter ao seu serviço uma mecânica puxada até aos 611 cv e 950 Nm de binário máximo. A velocidade máxima salta de 250 para 280 km/h e os 100 km/h em arranque parado são alcançados em menos de 5 segundos, apesar de estarmos perante um “monstro” com 2.735 kg.

28 fotos

Mas quem segue a bordo não deverá ter grande pressa em chegar ao destino, pois o luxo que domina o interior de qualquer Rolls é aqui levado para um patamar superior, indo ao encontro do gosto (ainda mais exigente) de quem está na disposição de pagar mais de quase 1 milhão de euros por esta edição especial – na Alemanha, o preço do Culinan Billionaire arranca nos 875.000€. Além de espalhar o seu logótipo em diversas partes do habitáculo, a Mansory teve a preocupação de não desvirtuar a essência original do modelo. Fez, isso sim, um upgrade ao nível dos materiais e dos acabamentos. A pele é, naturalmente, o material de eleição, revestindo praticamente todo o interior, num jogo contrastante de cores (branco/preto) e de texturas.

O Cullinan, o original, também esteve em destaque no stand do fabricante, como pode ver no vídeo: