Rádio Observador

Pesca

Primeiro-ministro anuncia investimento de 23 milhões para o setor das pescas

Investimento vai ser feito, segundo o primeiro-ministro, "não só em dragagens, mas também na criação de melhores condições de trabalho para os pescadores".

O complexo será gerido pela Associação Pró-Maior Segurança dos Homens, tendo o presidente da instituição, José Festas, sublinhado que se trata de uma obra "muito importante para os pescadores locais"

LUÍS FORRA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O primeiro ministro anunciou esta sexta-feira que, até ao final de 2019, o governo vai investir 23 milhões de euros na melhoria das condições de trabalho para o setor das pescas. “Nos últimos três anos, investimos cerca de 22 milhões de euros nos nossos portos piscatórios e, até ao final do ano, serão investidos mais 23 milhões de euros em diversas intervenções, não só em dragagens, mas também na criação de melhores condições de trabalho para os pescadores”, disse António Costa.

O primeiro-ministro deixou esta garantia durante o lançamento da construção dos novos armazéns de aprestos do porto de pesca que serve as cidades da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, lembrando a importância do setor para o país. “Nos últimos anos, o volume de negócios associado à pesca teve um crescimento de 13 %. É um grande contributo para nossa economia. O mar dá-nos uma riqueza imensa e poucas vezes temos noção que, no conjunto do território português, só 3 % é terra, o resto é mar. Temos uma imensa área para descobrir e saber valorizar”, afirmou.

Elogiando a empreitada promovida pela Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar, com sede na Póvoa de Varzim, António Costa salientou, também, a necessidade de mitigar os perigos a que estão expostos os pescadores. “Esta é uma atividade difícil, dura e arriscada e é fundamental promovermos uma cultura de segurança. O risco existe sempre, mas temos de nos preparar para isso, dotando as embarcações com melhores condições e proporcionando aos pescadores equipamentos de proteção individual, que por vezes são incómodos, mas são essenciais”, sublinhou. António Costa considerou também essencial o contributo das autarquias para, em conjunto com os organismos estatais, “melhorarem as condições de trabalho das gentes do mar e a qualidade dos portos de pesca”.

Nesta obra no porto de pesca que serve a maior comunidade piscatória do país, a autarquia de Vila do Conde, onde os novos equipamentos serão, na sua maioria, instalados, vai investir cerca de 880 mil euros. O valor total da empreitada, que vai arrancar nos próximos meses, está orçado em 7,6 milhões de euros, sendo que 6,5 milhões serão comparticipados pelo programa comunitário Mar2020.

A obra contempla a construção de 114 armazéns para a recolha de aprestos de pesca, implementados numa área com 19 mil metros quadrados. A área total de intervenção, que abrange 30 mil metros quadrados, será, também, dotada com espaços e praças públicas, acessibilidades e outros equipamentos, como uma cozinha comunitária, balneários, espaços destinados ao comércio e um bar de apoio.

O complexo será gerido pela Associação Pró-Maior Segurança dos Homens, tendo o presidente da instituição, José Festas, sublinhado que se trata de uma obra “muito importante para os pescadores locais”. O dirigente acrescentou que este “vai ser um espaço muito bem cuidado. Estou certo que será um orgulho para os pescadores, mas também para toda a população”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Feminismo

Liberdade p/assar /premium

Alberto Gonçalves
628

O descaramento do MDM e associações similares é infinito. Uma coisa, já de si irritante, é a sensibilidade contemporânea a matérias tão insignificantes que não ofenderiam o antigo arcebispo de Braga.

Natalidade

Como captar os votos de um jovem casal?

Ricardo Morgado

O nascimento de uma criança altera, complemente, a vida de um jovem casal. Para que tal aconteça mais vezes, é essencial que o Estado saiba responder às suas necessidades e a algumas urgências.

Toxicodependência

Fernanda Câncio, a droga não é "cool"

Henrique Pinto de Mesquita
305

Venha ao Bairro do Pinheiro Torres no Porto. Apanhamos o 204 e passamos lá uma hora. Verá que as pessoas que consomem em festivais não são bem as mesmas que estão deitadas nas ruas do Pinheiro Torres.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)