O treinador de futebol José Mourinho é o novo Embaixador da Operação Embondeiro por Moçambique, uma operação de emergência que junta a Cruz Vermelha Portuguesa e a organização Médicos do Mundo para ajudar no terreno as populações afetadas pelo Ciclone Idai. O anúncio foi feito esta terça-feira num comunicado divulgado pela Cruz Vermelha Portuguesa.

“Sou uma pessoa de grandes causas e esta é uma enorme causa”, destacou Mourinho numa mensagem em vídeo. “É como se fossemos todos uma equipa em direção ao objetivo final. Vamos ser só uma equipa por Moçambique e pela Beira e vamos até ao fim”, apelou o técnico setubalense.

O treinador de 56 anos não quis deixar de se juntar a esta operação humanitária e disse que, “na ajuda ao próximo, não há tempos para intervalos, não há tempos para descansos”. “É esta a mensagem que gostaria de passar”, enfatizou.

Há mais de 600 mortes confirmadas depois de o Ciclone Idai ter atingido a cidade da Beira, em Moçambique, a 14 de março. O Presidente Filipe Nyusi estima que o número de óbitos possa subir para mil, numa tragédia que devastou territórios inteiros e deixou desalojadas milhares de pessoas.

“Como embaixador da operação, gostaria de vos pedir que não parássemos, dentro das nossas possibilidades, de ajudar”, apelou Mourinho. Quem quiser contribuir para a operação, pode fazer um donativo em dinheiro utilizando o sistema de pagamentos do Multibanco. A entidade que devem utilizar é 20999 e a referência é 999 999 999.

José Mourinho está sem treinar desde que foi demitido do comando técnico do Manchester United, em dezembro de 2018. No currículo, o “Special One” soma ainda passagens por FC Porto, Chelsea, Inter, Real Madrid e inúmeros troféus e conquistas europeias.