O treinador de futebol José Mourinho é o novo Embaixador da Operação Embondeiro por Moçambique, uma operação de emergência que junta a Cruz Vermelha Portuguesa e a organização Médicos do Mundo para ajudar no terreno as populações afetadas pelo Ciclone Idai. O anúncio foi feito esta terça-feira num comunicado divulgado pela Cruz Vermelha Portuguesa.

“Sou uma pessoa de grandes causas e esta é uma enorme causa”, destacou Mourinho numa mensagem em vídeo. “É como se fossemos todos uma equipa em direção ao objetivo final. Vamos ser só uma equipa por Moçambique e pela Beira e vamos até ao fim”, apelou o técnico setubalense.

O treinador de 56 anos não quis deixar de se juntar a esta operação humanitária e disse que, “na ajuda ao próximo, não há tempos para intervalos, não há tempos para descansos”. “É esta a mensagem que gostaria de passar”, enfatizou.

Há mais de 600 mortes confirmadas depois de o Ciclone Idai ter atingido a cidade da Beira, em Moçambique, a 14 de março. O Presidente Filipe Nyusi estima que o número de óbitos possa subir para mil, numa tragédia que devastou territórios inteiros e deixou desalojadas milhares de pessoas.

Ciclone Idai: Presidente de Moçambique admite que pode haver mil mortos

“Como embaixador da operação, gostaria de vos pedir que não parássemos, dentro das nossas possibilidades, de ajudar”, apelou Mourinho. Quem quiser contribuir para a operação, pode fazer um donativo em dinheiro utilizando o sistema de pagamentos do Multibanco. A entidade que devem utilizar é 20999 e a referência é 999 999 999.

José Mourinho está sem treinar desde que foi demitido do comando técnico do Manchester United, em dezembro de 2018. No currículo, o “Special One” soma ainda passagens por FC Porto, Chelsea, Inter, Real Madrid e inúmeros troféus e conquistas europeias.