As assembleias municipais de Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche aprovaram esta terça-feira uma moção a solicitar que sejam garantidos fundos comunitários para construir um novo hospital na região e requalificar os atuais.

A moção, a que a agência Lusa teve acesso, foi aprovada por unanimidade.

O documento recomenda que os municípios da região “solicitem reuniões à administração do Centro Hospitalar do Oeste, ministra da Saúde e Comissão Parlamentar da Saúde para inscrever fundos comunitários, previstos para o período 2020-2030, para requalificar as estruturas existentes e para a construção de um novo hospital”.

A moção recomenda também à Comunidade Intermunicipal do Oeste que lance um concurso público para um estudo técnico que defina as necessidades de requalificação das atuais instalações hospitalares e caracterize o novo hospital a construir.

Os autarcas alertaram que a população da região Oeste “está votada à sua sorte em termos de cuidados hospitalares atenta a míngua de planeamento e investimento público com instalações degradadas, equipamentos obsoletos e falta de pessoal”.

Para os eleitos nas três assembleias municipais, o estado de degradação dos atuais hospitais de Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche “em nada é consentâneo com os padrões europeus e com os do Serviço Nacional de Saúde”.

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Torres Vedras, Caldas da Rainha e de Peniche e serve cerca de 300 mil habitantes daqueles três concelhos, assim como de Óbidos, Bombarral, Cadaval e Lourinhã e parte dos concelhos de Alcobaça (freguesias de Alfeizerão, Benedita e São Martinho do Porto) e de Mafra (com exceção das freguesias de Malveira, Milharado, Santo Estêvão das Galés e Venda do Pinheiro).