Depois do nascimento do mais recente membro da família real britânica, filho do príncipe Harry e da ex-atriz norte-americana Meghan Markle, há duas perguntas na cabeça dos britânicos: como se vai chamar (e as casas de apostas estão a monitorizar as probabilidades de vários nomes) e que título vai ter?

À partida, poderia parecer óbvio que o filho do príncipe Harry será príncipe, como o pai. Mas não é assim tão simples. O mais provável é que não seja príncipe nem tenha o direito a ser tratado por Sua Alteza Real, ao contrário dos primos (os príncipes George, Charlotte e Louis, filhos do príncipe William e de Kate Middleton).

De acordo com os jornais britânicos, o filho do príncipe Harry deverá receber automaticamente o título de Earl de Dumbarton. Isto porque, na família real britânica, o filho de um duque tem direito a utilizar um dos títulos menores do seu pai. Neste caso, o príncipe Harry, além ser duque de Sussex, é também conde de Dumbarton e barão de Kilkeel.

Como lembra o The Telegraph, o mesmo não aconteceria se fosse uma filha, uma vez que a família real britânica, apesar de não utilizar o critério do sexo para determinar a linha de sucessão, apenas permite aos homens a possibilidade de herdar os títulos nobiliárquicos.

Resta então saber se o filho de Harry será ou não príncipe.

Na família real britânica, de acordo com um decreto do Rei Jorge V, de 1917, o título de príncipe ou princesa é atribuído:

  • Aos filhos e filhas do soberano;
  • Aos filhos e filhas dos filhos homens do soberano;
  • Ao filho mais velho do filho mais velho do Príncipe de Gales (herdeiro aparente do trono).

Na prática, isto significa que apenas o filho mais velho do príncipe William, que é o filho mais velho do Príncipe de Gales (príncipe Carlos) teria o direito de receber o título de príncipe.

Porém, como a família real britânica admite a possibilidade de o filho mais velho do monarca, independentemente do sexo, lhe suceder no trono, isso significaria que se William tivesse em primeiro lugar uma filha, ela seria Rainha mas não poderia ser chamada princesa.

Para evitar isso, a Rainha Isabel II promulgou um decreto real em dezembro de 2012 — quando ainda não se sabia o sexo do primeiro filho do príncipe William — que alargou o título de príncipe e princesa a todos os filhos do futuro rei.

No caso do príncipe Harry, que não é o herdeiro aparente ao trono — será o seu irmão William a ser Rei depois do príncipe Carlos —, a Rainha Isabel II não promulgou nenhum decreto semelhante. E não há indícios de que o venha a fazer, uma vez que os seus filhos não herdeiros aparentes.

Assim, só uma intervenção de última hora da própria Rainha poderia permitir ao novo membro da família real britânica — cujo nome ainda não é conhecido — ser tratado como príncipe.