É o partido com maior queda. De acordo com a sondagem de junho da Aximage para o Jornal de Negócios e Correio da Manhã (publicadas nas edições impressas), o PSD regista uma queda de quatro pontos percentuais face ao mês de abril (antes das Europeias), aparecendo agora com apenas 23,1% das intenções de voto. A confirmar-se esta votação, o PSD de Rui Rio não ficaria, nas legislativas, longe do resultado desastroso que obteve nas Europeias de maio (22%), que foi já o pior resultado de sempre do PSD em eleições nacionais.

A queda, contudo, é generalizada a todos os partidos, embora de forma não tão acentuada. O PS de António Costa desce ligeiramente em junho para 35,6% dos votos, ficando ainda assim longe da maioria absoluta. A distância entre os dois maiores partidos, a avaliar pela sondagem da Aximage, é agora de 12,5 pontos percentuais.

Também o CDS cai de forma residual de um mês para o outro, aparecendo agora com 6,6% das intenções de voto, resultado idêntico aos 6,19% que obteve nas Europeias de maio. O Bloco de Esquerda e o PCP aparecem respetivamente com 9 e 7% das intenções de voto, e só o PAN aparece a crescer (está com 4,2%) nesta que é a primeira sondagem depois da mais recente ida às urnas onde o partido Pessoas-Animais-Natureza conseguiu eleger um eurodeputado.

A tendência de queda é idêntica quando está em causa a avaliação que os portugueses fazem dos líderes. De acordo com o Jornal de Negócios, Rui Rio passa de uma nota de 8,3 valores, em abril — numa escala de 0 a 20 –, para 6,2 valores em junho. Assunção Cristas também não é vista com melhores olhos, sendo agora a pior classificada, com 5,4 valores (em abril tinha uma classificação de 7,9).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

António Costa aparece com uma nota positiva (10,3 valores), mas os líderes dos partidos de esquerda, embora ainda estejam na linha vermelha, aparecem a subir aos olhos dos portugueses: Jerónimo de Sousa sobe dois pontos e tem 9,2 valores, e Catarina Martins sobe um ponto para 9,9 valores. André Silva, do PAN, também está perto de ter uma nota positiva, com 9,3 valores.

A sondagem da Aximage foi realizada entre 13 e 19 de junho através de entrevista telefónica a uma amostra efetiva de 605 pessoas. A margem de erro é de 4%.