É o partido com maior queda. De acordo com a sondagem de junho da Aximage para o Jornal de Negócios e Correio da Manhã (publicadas nas edições impressas), o PSD regista uma queda de quatro pontos percentuais face ao mês de abril (antes das Europeias), aparecendo agora com apenas 23,1% das intenções de voto. A confirmar-se esta votação, o PSD de Rui Rio não ficaria, nas legislativas, longe do resultado desastroso que obteve nas Europeias de maio (22%), que foi já o pior resultado de sempre do PSD em eleições nacionais.

A queda, contudo, é generalizada a todos os partidos, embora de forma não tão acentuada. O PS de António Costa desce ligeiramente em junho para 35,6% dos votos, ficando ainda assim longe da maioria absoluta. A distância entre os dois maiores partidos, a avaliar pela sondagem da Aximage, é agora de 12,5 pontos percentuais.

Também o CDS cai de forma residual de um mês para o outro, aparecendo agora com 6,6% das intenções de voto, resultado idêntico aos 6,19% que obteve nas Europeias de maio. O Bloco de Esquerda e o PCP aparecem respetivamente com 9 e 7% das intenções de voto, e só o PAN aparece a crescer (está com 4,2%) nesta que é a primeira sondagem depois da mais recente ida às urnas onde o partido Pessoas-Animais-Natureza conseguiu eleger um eurodeputado.

A tendência de queda é idêntica quando está em causa a avaliação que os portugueses fazem dos líderes. De acordo com o Jornal de Negócios, Rui Rio passa de uma nota de 8,3 valores, em abril — numa escala de 0 a 20 –, para 6,2 valores em junho. Assunção Cristas também não é vista com melhores olhos, sendo agora a pior classificada, com 5,4 valores (em abril tinha uma classificação de 7,9).

António Costa aparece com uma nota positiva (10,3 valores), mas os líderes dos partidos de esquerda, embora ainda estejam na linha vermelha, aparecem a subir aos olhos dos portugueses: Jerónimo de Sousa sobe dois pontos e tem 9,2 valores, e Catarina Martins sobe um ponto para 9,9 valores. André Silva, do PAN, também está perto de ter uma nota positiva, com 9,3 valores.

A sondagem da Aximage foi realizada entre 13 e 19 de junho através de entrevista telefónica a uma amostra efetiva de 605 pessoas. A margem de erro é de 4%.