O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou este domingo que avançará com um ataque “devastador” contra o Hezbollah, aliado do Irão, em caso de ataque do movimento xiita libanês.

“No fim-de-semana, ouvimos Hassan Nasralla vangloriar-se dos seus planos para atacar”, afirmou hoje Benjamin Netanyahu, citado pela agência France Presse.

“Sejamos claros, se o Hezbollah ousar cometer o erro de atacar Israel, infligiremos um ataque militar devastador sobre o Hezbollah”, alertou o primeiro-ministro de Israel.

Benjamin Netanyahu falava em reação a uma entrevista do líder do Hezbollah, Hassan Nasralla, que afirmou na sexta-feira que o seu grupo é muito mais forte hoje do que durante a guerra de 2006, e é capaz de atacar qualquer ponto de Israel.

De acordo com a Associated Press, apontando num mapa, Nasralla identificou, na entrevista, uma série de alvos que o Hezbollah podia atacar, frisando que “em todos os campos, a resistência desenvolveu-se em quantidade e qualidade”.

“O Irão tem a capacidade de bombardear Israel com força e ferocidade”, afirmou na entrevista que foi difundida sexta-feira à noite pela cadeia de televisão do Hezbollah, Al-Manar.

Hoje, falando a partir do seu gabinete, Netanyahu criticou as palavras “arrogantes” de Hassan Nasralla.

Considerado por Israel e pelos Estados Unidos como uma organização terrorista, o Hezbollah é um ator político importante no Líbano, onde ocupa três posições no governo.