A Pont des Trous, que liga as margens do Rio Escalda na cidade belga de Tournai, foi construída no século XIII. Sobreviveu a quase 700 anos de história, e aos bombardeamentos na Segunda Guerra Mundial. Antiga “muralha” e porta de entrada da cidade, o monumento gótico está agora a ser desmontado numa obra que visa alargar os arcos para permitir a passagem de cruzeiros e navios de grandes dimensões.

As obras começaram na sexta-feira, mas a ideia de renovar a ponte surgiu em 2015, segundo o La Vanguardia. Em janeiro deste ano, a câmara local decidiu ampliar o arco central aumentando a altura para 12,5 metros. Para isso, os três arcos da ponte estão a ser desmontados. A ideia é, depois, reconstruir a estrutura com as mesmas pedras e manter o traço do monumento.

Vídeos que estão a circular nas redes sociais mostram as máquinas a derrubar a estrutura.

Estas obras fazem parte de um projeto avaliado em 4.2 mil milhões de euros que pretende criar um canal de 105 quilómetros que ligue os rios Sena e Escalda.

Até agora, o rio só podia receber barcos com um máximo de 1.5000 toneladas. Até 2021 — ano em que se prevê que as obras terminem — navios de 2.000 toneladas vão poder navegar naquelas águas, devido à intervenção da ponte.

O projeto causou polémica entre os habitantes da cidade e mais de 20 mil pessoas assinaram uma petição para pôr um ponto final nas obras — mas de nada serviu. Entre o grupo de pessoas que é contra a obra, está a ministra da Energia belga Marie-Christine Marghem que nsceu e, Tournai. No Facebook, a governante mostrou o seu desagrado e fala em “ataque” e “falta de empatia” dos responsáveis pela obra. A ministra, que esteve no local para ver o primeiro dia de obras, afirma ainda que não viu “nenhuma pedra numerada”, o que pode vir a dificultar a reconstrução da ponte.

Parce qu’un tournaisien vit sa ville dans les joies et dans les peines, je suis au pied de notre Pont des Trous depuis…

Posted by Marie Christine Marghem on Thursday, August 1, 2019

Esta não é a primeira vez que a Ponte dos Buracos (tradução literal) é alvo de intervenção. Na Segunda Guerra Mundial, os arcos foram bombardeados e parcialmente destruídos. Em 1947, a estrutura foi então reconstruida e os arcos alargados. Assim, apenas as torres medievais, que ficam nas margens do rio, são originais.

Apenas restam três pontes militares do século XIII no mundo. Construída entre 1281 e 1304, a Pont des Trous é uma delas.