O príncipe Harry processou dois tabloides britânicos por suspeita de que estes o mantinham sob escutas telefónicas ilegais. A informação, que começou a ser difundida por vários jornais britânicos, já foi confirmada pelo palácio de Buckingham. Os processos são contra os tabloides Sun e Mirror.

Segundo o comunicado emitido pelo Palácio de Buckingham, o príncipe Harry queixa-se de “interceção ilegal de mensagens de correio de voz”, e não entra em mais pormenores, uma vez que “os detalhes das queixas não são ainda públicos”.

O grupo noticioso News Group Newspapers, dono do tabloide The Sun, confirmou a existência da ação judicial interposta pelo príncipe em tribunal. Esta é não é a primeira vez que o príncipe se vira contra a imprensa: no passado domingo o alvo foi um outro tabloide por suposta violação de direitos autorais e outras violações civis, depois de ter sido publicada uma carta que a duquesa Megan Markle escreveu ao pai.

Príncipe Harry processa tabloide britânico por “campanha implacável” contra Meghan

Num longo comunicado divulgado na quarta-feira, 2 de outubro, o príncipe Harry escreve que a sua mulher tornou-se “numa das últimas vítimas da imprensa tabloide britânica que faz campanhas contra indivíduos sem pensar nas consequências — uma campanha implacável que escalou no último ano”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O jornal em causa é o Mail on Sunday, que vai ser processado pelos duques depois de ter publicado parte de uma carta escrita à mão por Meghan Markle endereçada ao pai. O artigo onde constam fotografias da carta continua online e data de fevereiro de 2019.

“Existe um custo humano para esta propaganda implacável, especificamente quando é conscientemente falsa e maliciosa, e apesar de termos continuado a pôr uma cara corajosa — como muitos de vocês se podem identificar –, não consigo começar por descrever o quão doloroso tem sido. Porque na era digital de hoje, as fabricações da imprensa são reaproveitadas como verdade em todo o mundo”, lê-se ainda no mesmo comunicado que enfatiza a necessidade de uma cobertura noticiosa “objetiva e verdadeira”.

É por esta razão, escreve Harry, que vão processar o jornal Mail on Sunday e a respetiva empresa-mãe, Associated Newspapers, uma ação judicial que será inteiramente suportada a nível pessoal pelos duques.