Morreu Avelino Ferreira Torres, aos 74 anos, ex-presidente da Câmara de Marco Canaveses. Era um histórico do CDS e foi um autarca polémico devido ao envolvimento em diversos casos judiciais. Ainda nesta terça-feira foi internado em hospital de Penafiel decorrente de uma doença grave, onde morreu, segundo a agência Lusa.

Ferreira Torres esteve envolvido em diversas polémicas durante a sua vida política. O ex-autarca de Marco Canaveses, eleito pela primeira vez em 1983 como presidente da Câmara e mantendo o cargo até 2005, foi condenado um ano antes pelo crime de peculato. Na sequência de diversos recursos, o Tribunal da Relação do Porto considerou, entretanto, o caso como prescrito em 2011.

Em 2009, o político foi também absolvido dos quatro crimes em que era arguido no caso Apito Dourado, que investigava a corrupção no futebol português e teve início em 2004, sendo eles de corrupção, peculato de uso, abuso de poder e extorsão.

Ferreira Torres foi também suspeito de envolvimento numa alegada rede bombista de extrema-direita que operava no norte de Portugal na altura da Revolução em 25 de abril de 1974. Seu irmão, Joaquim Ferreira Torres, também um ex-autarca, foi assassinado em 1979, e suspeita-se do seu também envolvimento nesta rede bombista, o Movimento Democrático de Libertação de Portugal (MDLP).

As suas diversas frases polémicas e casos judiciais levaram-no a perder nas eleições que disputou para o cargo de presidente da Câmara de Amarante, em 2009. Futuramente, Ferreira Torres iria novamente tentar o cargo, em 2013, e que acabaria por perder mais uma vez, ficando em segundo lugar.