O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, disse esta quinta-feira estar “muito zangado” com a intervenção militar turca no nordeste da Síria e pediu “sanções severas” aos líderes da União Europeia (UE).

“Não estamos apenas preocupados, estamos muito zangados”, disse Sassoli, que apelou ao Conselho Europeu que adote “sanções severas contra a Turquia” e apelou ao cancelamento imediato da intervenção militar.

O líder do PE, que falava em conferência de imprensa, sublinhou ainda o papel dos curdos na luta contra o auto proclamado Estado Islâmico.

“Espero por ver o que os líderes da União Europeia vão decidir a este respeito”, sublinhou.

A ofensiva de Ancara já causou pelo menos 72 mortos entre os civis e 203 entre os combatentes das FDS, segundo o último balanço do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), que indica ainda 171 mortos entre os rebeldes sírios pró-turcos.

A Turquia deu conta da morte de seis soldados e de 20 civis de cidades turcas fronteiriças.

O OSDH calcula em 300.000 o número de deslocados devido à operação turca.