A polícia britânica realizou esta noite buscas a três propriedades em Co Armagh, na Irlanda do Norte, depois de terem sido encontrados os cadáveres de 39 pessoas que seguiam dentro do atrelado frigorífico de um camião, num parque industrial em Essex, no Reino Unido. De acordo com o The Guardian, as duas operações estarão relacionadas com a detenção de Mo Robinson, o condutor do camião, natural da Irlanda do Norte.

Além de estarem a tentar identificar os 38 adultos e um adolescente que foram dados como mortos no local, a polícia está também com uma investigação paralela para tentar perceber se as redes de crime organizado — que poderão estar por detrás de uma recente onda de operações de tráfico de seres humanos com migrantes que tentam entrar no Reino Unido — estão também envolvidas neste caso.

A Agência Nacional de Crime (NCA, na sigla em inglês), a quem compete investigar crimes de imigração organizada e tráfico de seres humanos, disse, citada pelo Independent, que os seus especialistas estão a trabalhar “para identificar e agir com urgência contra qualquer grupo de crime organizado que tenha desempenhado um papel na causa destas mortes”.

O camião onde seguiam estas 39 pessoas veio da Bélgica, mas está registado na Bulgária. De acordo com o Departamento de Justiça irlandês, o camião não passou pela Irlanda. A entrada do veículo em território britânico terá sido feita através da localidade de Purfleet, que fica perto da zona de Grays, no distrito de Thurrock, em Essex, por volta das 00h30 desta madrugada. A polícia de Essex foi chamada ao local pelas 1h40, na sequência de um alerta feito por uma ambulância. Até ao momento, não se conhecem mais detalhes sobre o que terá levado à descoberta dos corpos na parte de trás do veículo.

No ano passado, a NCA alertou para o facto de a Bélgica ser uma espécie de nova fronteira na batalha contra a imigração ilegal, enquanto as redes de tráfico humano tentam fugir de uma segurança mais apertada utilizando outras rotas. De acordo com esta agência, citada pelo The Telegraph, foi registado um aumento do número de migrantes que usam “métodos de maior risco na entrada clandestina” no Reino Unido, como os atrelados frigoríficos de veículos pesados de carga e pequenos barcos.

Este não é o único caso de imigrantes que foram encontrados em camiões. O caso mais grave remonta a 2000, quando os corpos de 58 imigrantes chineses foram encontrados na parte de trás de um camião em Dover, no Reino Unido. À data, o condutor de nacionalidade holandesa foi detido.