O Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte (CHULN) avançou esta quinta-feira que está a fazer um “levantamento exaustivo” de locais no Hospital de Santa Maria com presença amianto que necessitem de intervenção.

Segundo uma notícia avançada pelo jornal Correio da Manhã, várias salas do serviço de neurologia do Hospital Santa Maria foram encerradas na quarta-feira depois de uma investigação do jornal ter denunciado, na segunda-feira, que os funcionários e doentes desta unidade estão em risco devido à elevada exposição a fibras cancerígenas.

O Correio da Manhã refere que a sala do secretariado do serviço de neurologia é um dos casos mais graves detetados, adiantando que os funcionários deste espaço trabalhavam a escassos centímetros de canalizações que libertam fibras cancerígenas. “Para remendar temporariamente esta situação, estas canalizações foram envolvidas com uma fita adesiva preta. Mas o CM apurou que os funcionários que procederam a este trabalho não estavam devidamente protegidos, tal como exigem as normas europeias”, lê-se no jornal.

Contactado pela Lusa, o Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte afirmou que “intervencionou de forma rápida o gabinete identificado na Neurocirurgia e tem em curso um levantamento exaustivo de outros pontos onde essa intervenção seja necessária”. “A proteção colocada no tubo em causa garante toda a segurança do ambiente de trabalho e a obra no gabinete já está concluída, não existindo qualquer outra sala encerrada”, garante o centro hospitalar em resposta escrita enviada à Lusa.

Sublinha ainda que “a prioridade é a segurança de utentes e funcionários, pelo que foram feitas análises ambientais no local e o serviço de Saúde Ocupacional do centro hospitalar fará o acompanhamento necessário para assegurar que a saúde dos trabalhadores não é afetada”.

Segundo o jornal, vários trabalhadores já foram contactados pela administração do hospital para efetuarem exames de despiste. As consultas de medicina no trabalho vão decorrer na próxima semana e são fundamentais para avaliar o impacto que o amianto teve na saúde destes profissionais do hospital.

Avança ainda que, nos próximos dias, o Instituto Doutor Ricardo Jorge vai fazer vários exames no local para avaliar a quantidade de amianto presente no ar do serviço de neurologia do hospital Santa Maria.