O município da Maia, pertencente ao distrito do Porto, foi uma das zonas mais afetadas pela depressão Elsa, que provocou esta quinta-feira cortes de estradas e pontes, quedas de árvores, edifícios danificados e duas vítimas mortais em todo o país. Na Maia, registaram-se queda de árvores — uma chegou a cair numa escola secundária do município —, danos em telhados — alguns chegaram a voar — e inundações.

A superfície comercial Maia Jardim, situada na rua Agostinho da Silva Rochedo, chegou mesmo a ser evacuada durante a tarde, por volta das 16h. Alguns funcionários mantinham, ao início da noite, algumas dificuldades para abandonar o local, porque todos os pisos de estacionamento estavam alagados. As ruas próximas estavam também alagadas durante a noite, avistando-se carros estacionados mas submersos no posto de combustível mais próximo. No interior de um hipermercado, os empregados tiveram de colocar embalagens de comida para animais a fazer de muro, para travar a passagem da água. Configura o impacto do mau tempo no município nas imagens acima.