290kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Potes de fumo, tochas, muitas mensagens: o silêncio ensurdecedor num ambiente em chamas de Alvalade

Este artigo tem mais de 1 ano

Directivo Ultras XXI "boicotou" apoio na primeira parte num clássico também marcado pelas mensagens no topo sul e que teve vários potes de fumo e tochas atiradas para o relvado durante o jogo.

Clássico teve muitas tochas e potes de fumo vindos do topo sul de Alvalade, alguns a caírem mesmo no relvado
i

Clássico teve muitas tochas e potes de fumo vindos do topo sul de Alvalade, alguns a caírem mesmo no relvado

JOÃO PEDRO MORAIS/OBSERVADOR

Clássico teve muitas tochas e potes de fumo vindos do topo sul de Alvalade, alguns a caírem mesmo no relvado

JOÃO PEDRO MORAIS/OBSERVADOR

“Hoje, durante 45 minutos, estivemos como 80% do Estádio José Alvalade costuma estar: em silêncio. Estes 45 minutos foram uma pequena amostra da falta de ambiente festivo e de apoio que existiria se não existíssemos (…) Não o fazemos porque somos pagos para isso, nunca o fizemos em troca de benefícios ou apoios, não o faremos porque nos mandam ou obrigam, fazemo-lo porque amamos incondicionalmente o nosso clube (…) Gostem ou não dos cânticos, dos tambores, das faixas ou das bandeiras, respeitem estes milhares de associados do Sporting que vão a todo o lado, faça chuva ou faça sol, seguindo um amor que nos une a todos (…)”.

A revolta dos descamisados acabou com Soares a festejar sem camisola (a crónica do Sporting-FC Porto)

No intervalo do encontro entre Sporting e FC Porto, a claque Directivo Ultras XXI, um dos Grupos Organizados de Adeptos que viu ser retirado o protocolo com o clube, deixava através das redes sociais um comunicado em que explicava o porquê do silêncio durante a primeira parte do clássico. Mas esse foi apenas mais um episódio entre a guerra interna que se vive em Alvalade, entre alguma pirotecnia e muitas mensagens à mistura.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na Juventude Leonina, depois de uma homenagem a um associado da claque que faleceu recentemente, houve uma mensagem forte que ficou numa tarja: “É isto que querem?”. Antes, daquele setor onde se concentram os grupos organizados de adeptos, já tinham sido lançados para o relvado potes de fumo e tinham rebentado petardos, o que motivou assobios por parte do resto dos adeptos que estavam espalhados pelo estádio.

Do lado da Torcida Verde chegaram também mensagens fortes, uma delas com numa tarja gigante. “Aprende a amar o clube que tens agora antes que o tempo te ensine a amar o clube que perdeste. A história nos julgará”, dizia. “Ninguém é obrigado a gostar de ninguém mas existe uma coisa que se chama respeito”, defendia outra.

Topo sul teve várias mensagens internas ao longo de todo o clássico

Filipe Amorim

O segundo tempo trouxe mais tochas, incluindo uma que caiu no relvado e que quase inviabilizou um lance onde Vietto acertou no poste da baliza de Marchesín quando um bombeiro se preparava para entrar e retirar o artefacto pirotécnico e outras que deram a sensação de incêndio na zona onde se concentra o Directivo Ultras XXI. Além da derrota frente ao FC Porto, o Sporting tem à espera avultadas multas numa noite onde até a claque Super Dragões chegou a ter cânticos sobre Frederico Varandas, presidente dos leões, que na próxima quarta-feira irá reunir com o Governo para discutir uma série de temas ligados à violência no desporto.

Frederico Varandas vai ser recebido pelo Governo sobre violência no desporto

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.