O Ministério da Saúde de Moçambique (MISAU) investiu 14 milhões de dólares (12,6 milhões de euros) para a compra e distribuição de medicamentos essenciais nos próximos seis meses, anunciou esta quarta-feira aquele organismo governamental.

“A Central de Medicamentos está a realizar, à escala nacional, a distribuição de kits de medicamentos essenciais de modo a flexibilizar, por um lado, a logística, e, por outro, diminuir os custos a eles associados”, refere-se num comunicado do ministério.

A nota avança que os fármacos estão a ser descarregados nos três principais portos do país, nomeadamente Nacala (no Norte), Beira, (Centro) e Maputo (Sul).

Os kits contêm medicamentos considerados essenciais, entre os quais anti-hipertensores, anti-infecciosos, analgésicos, antimaláricos, antianémicos, anti-hemorrágicos pós-parto e algum material médico-cirúrgico.

Os kits são distribuídos no âmbito do Programa de Medicamentos essenciais (PME) introduzido no país na década de 1980.

O PME é um instrumento que visa melhorar a disponibilidade dos fármacos à população e permitirá o seu uso racional e garantia de cobertura das necessidades básicas.