Flutes de champanhe, chocolate, pétalas de rosa, frutos vermelhos e outros clássicos de gosto discutível. Muitos são os clichés de Dia dos Namorados que perseguem toda a gente sem qualquer misericórdia. Ideias pré-formatadas que se espalham como piolhos e que podem levar a crer que não há nada de diferente para lá disso. Está mal — existe.

A listagem que se segue é um apanhado de mesas, destinos e experiências perfeitos para quem não quer ter de oferecer um ursinho de peluche ou uma caixa de chocolates em forma de coração. Há muito mais para lá disso: escalada, passeios em carros elétricos, fazer pão num moinho de vento antigo e muito mais. Tome nota das sugestões que se seguem e trace já os planos para o dia 14 de fevereiro.

Mesas

Alameda Restaurante

Rua da Polícia de Segurança Publica, 10, Faro. 289 824 831. Das 19h às 00h (fecha domingo e segunda). 30€ preço médio

Bacalhau, migas de abóbora, grão indiano, alho tostado, pão de bacalhau marinado e cebola caramelizada. © Alameda Restaurante

Foi em dezembro de 2018 que o chef Rui Sequeira decidiu lançar-se a solo pela primeira vez, com a abertura deste Alameda que, desde então, já se tornou numa referência na cidade de Faro. Depois de vários anos a trabalhar no luxuoso e bi-estrelado Ocean, também ele em terras algarvias, Sequeira (que também foi um dos três finalistas do programa Top Chef, em Portugal) criou este projeto que é um restaurante simples mas com comida altamente sazonal, trabalhada de forma criativa e com técnica mais afinada. Só se servem os produtos que na altura estão na sua melhor fase e há opções para todos os gostos: Pode pedir à carta, combinar petiscos, fazer uma refeição tradicional ou escolher o menu de degustação, que tem seis ou nove momentos (€37 e 49€ por pessoa, respetivamente). Por aqui vai encontrar sugestões como as bolas crocantes de cataplana algarvia e maionese de limão, xerém de bivalves com limão confitado e toucinho de porco alentejano em espuma e em crocante, gamba da costa com cenoura algarvia e pérolas tapioca ou até um bacalhau com migas de abóbora, ovo escalfado e molho de chouriço de Monchique. Reserve com antecedência e, caso o tempo permita, beba um copo no rooftop deste mesmo espaço na baixa farense.

O Velho Eurico

Beco de São Francisco, 3, Lisboa. 218 861 815. Das 12h30 às 15h e das 20h às 23h (domingo só serve almoços; fecha segunda-feira). 20€ preço médio

O polvo é uma das sugestões da carta © O Velho Eurico

A história deste O Velho Eurico já vem de longe, mais concretamente de uma altura em que realmente quem lá trabalhava era o senhor Eurico Ferreira e a mulher, Carolina Cunha. Antes disso, até, quando era uma carvoaria daquelas que em Lisboa, noutros tempos, eram mais que muitas. No total falamos de mais de 40 anos de uma história que hoje continua a ser escrita, mesmo tendo em conta que quem lá está aos fogões agora é um grupo de jovens talentos que se dedicam à boa comida típica portuguesa sem grandes enfeites ou transformações. ´É comida simples e generosa que, por culpa da experiência que esta equipa já trazia consigo (passagens na importantíssima Taberna d Sal Grosso, em Alfama, por exemplo), aparece ainda mais aprumada e baseada em produto de boa qualidade. Um melhoramento do bom que já existia, diga-se, e que se materializa em pratos relativamente pequenos, para partilhar, de coisas como arroz de cabidela, secretos de porco, estufado de javali, croquetes de borrego, polvo à lagareiro e muitas outras coisas do género. Tudo fica melhor ainda quando se sabe que duas pessoas podem comer e beber bem por quantias que dificilmente ultrapassam os 15/20 euros por pessoa. Que mais se pode pedir? Faça reserva atempadamente e traga aqui a sua cara metade se quer uma refeição divertida e muito, muito saborosa.

Cervejaria Brasão Foz

Rua de Gondarém, 487, Porto. 934 113 658. Almoço: Das 12h às 15h (sábado e domingo fecha às 15h30); Jantar: Das 19h às 23h30 (sexta-feira e sábado fecha às 1h30). 35€ preço médio

Há um sem fim de petiscos para provar na Foz © Cervejaria Brasão

Não julge o livro pela capa: não é por estarmos agora a falar de uma casa com “Cervejaria” no nome que a mesma seja menos apropriada para um encontro romântico — e divertido, acima de tudo. Esta Cervejaria Brasão Foz é o mais recente acrescento ao grupo de restauração encabeçado pelo empresário Sérgio Cambas, também responsável pelo refinado O Paparico, igualmente da Invicta.  Em causa está um espaço sofisticado mas que ainda permite algum nível de intimismo, descontraído mas com atenção ao pormenor. Para comer? Aquilo que esperaria de uma cervejaria, claro. Há um sem fim de petiscos que vão dos rissóis de carne, cogumelos e trufa (1,90€/unidade) às clássicas tábuas de presunto e queijo (15, 50€), passando por sugestões mais substanciais como o prego em pão misto com chips (8,50€) ou a francesinha no forno, um dos ex-líbris da casa (9,80€). Não esquecer pratos como o bacalhau com migas (19€) ou o mais aprumado bife do lombo com queijo da serra (19,80€). Tudo somado temos um bom exemplo de portugalidade que se mantém fiel mesmo surgindo de cara lavada. É ir conhecer e voltar, se possível, muitas vezes.

Experiências

Passeio no Douro num Tesla

www.portugalevtours.com. A partir de 135€

Um Douro para descobrir, num Tesla e de barco © EV Tours

Um bom passeio nunca é de desperdiçar, especialmente se a bordo de uma destas sofisticadas maquinas. A empresa Portugal EV Tours especializa-se em tours temáticos que acontecem sempre a bordo de um carro elétrico da marca Tesla, com direito a chauffeur e tudo. De entre os vários programas que têm à disposição dos seus clientes, um dos mais interessantes é aquele que o pode levar a dar uma volta pelo magnífico vale do Rio Douro, que começa na cidade do Porto, onde é acordado um ponto de encontro e daí segue num trajeto de 1h30, mais coisa menos coisa, em direção à Quinta do Tedo. Aqui poderá fazer um fazer uma prova de vinhos e almoçar em grande, sempre com o guia a contar-lhe a história da região e dos seus “frutos”. Daí segue-se para a pequena e pitoresca localidade de Pinhão onde muda de transporte e embarca num pequeno cruzeiro de uma hora pelo Douro, a ver mais de perto aquilo que até então se limitava a passar pelo vidro do carro. Depois de uma pequena pausa para conhecer uma antiga prensa de azeite a aventura culmina com a ida a um miradouro para ver o dia terminar, antes do regresso? Os preços dependem sempre do número da disponibilidade e variam consoante o trajeto escolhido — este, por exemplo, requer marcação prévia, começa a partir dos 135€ por pessoa e tem uma duração de cinco horas.

Fazer pão num moinho de vento antigo

Serra de Montejunto, Torres Vedras

Um cenário bem tradicional da zona Oeste © DR

Um programa deste género não é para todos os casais, contudo, quem tiver o mínimo prazer em fazer algo de diferente, nem que seja só de vez em quando, certamente não verá as suas expectativas defraudadas com esta opção. É no campo das “experiências” da plataforma online Airbnb que encontrará esta sugestão que pode ser válida para grupos maiores, também (double date, talvez?). Começa com um transfer que o levará de Lisboa para a zona Oeste. É já na serra de Montejunto, também conhecida como a “Varanda da Estremadura”, que se dará o encontro com o moleiro Carlos, no moinho tradicional que recuperou com o tio, onde decorrerá uma breve explicação sobre o que é isto de fazer pão e farinha do zero. As mãos na massa só começam a seguir: começa-se pelo desfraldar das velas do moinho, da moagem da farinha (dependendo do tempo) e de seguida juntam-se os ingredientes todos para ver nascer um saboroso pão que será cozido num forno a lenha — que durante esse tempo todo já lá tinha um cozido à portuguesa no pão a ser cozinhado (o almoço, portanto). É com vista para a lezíria do Tejo que se degusta essa iguaria e, depois da barriga ter sido cheia, dá-se o regresso a casa com um belo pão acabado de fazer na mala. Os preços variam e dependem da quantidade de “padeiros” envolvidos, seja como for é altamente recomendado que se reserve a experiência com muita antecipação.

Baile nos Alunos de Apolo

Rua Silva Carvalho, 225, Lisboa. 213 885 366. Das 19h às 22h 

A pista de dança dos Alunos de Apolo é uma das mais famosas (e históricas) do país. © Facebook Alunos de Apolo

É na zona de Campo de Ourique, em Lisboa, que mora um dos salões de baile mais populares da capital, uma casa histórica onde em tempos, por exemplo, os Xutos e Pontapés se estrearam a atuar em público pela primeira vez. Hoje o clima é bem menos “rock n’ roll” mas não é por isso que fica mais mortiço, pelo contrário. Quase todos os dias, várias bandas de baile sobem ao palco desta casa para embalar as pessoas que gostam mesmo de dançar e por lá ficam a espalhar magia. A clientela pode muito bem ser mais veterana mas os seus dotes de dança não sofrem com isso, bem pelo contrário. No dia dos Namorados está previsto um concerto do cantor Kilate — um habitual da casa — e espera-se casa bem composta, daí ser aconselhável reservar uma mesa com tempo, para não correr o risco de ficar sem música para dançar.

Destinos

Grand House

Avenida da República, 171, Vila Real de Santo António. 281 530 290. Quartos a partir dos 200€ por noite

O Grand House é o hotel mais antigo do Algarve. © Tiago de Paula Carvalho

É bem no extremo da costa algarvia que mora o hotel mais antigo da soalheira região portuguesa. O edifício histórico virado para Ayamonte nasceu como “Hotel Guadiana” mas hoje, depois de extensas obras de remodelação, leva o nome de Grand House, título que sintetiza um pouco daquilo que aqui pode encontrar. Este boutique hotel é uma boa sugestão para uma escapadinha de fim-de-semana, por exemplo. Os 31 quartos que outrora existiam apenas num dos pisos do hotel passaram a ser o número total de suites que existem neste pequeno recanto onde tudo parece ter saído de outra época. Há massagens, um restaurante gastronómico focado nos melhores produtos da região, passeios a pé pela cidade feitos por um guia, um bar de cocktails, uma biblioteca e muito mais — até um beach club para conhecer.

Dá Licença

Outeiro das Freiras, Santo Estevão, Estremoz. 962 950 540. Quartos a partir dos 300€ por noite

O Dá Licença é um retiro de luxo que pode ser uma ótima prenda de Dia dos Namorados © Francisco Nogueira

O projeto que Vítor Borges e Frank Laigneau desenharam em conjunto é um mundo à parte e fica longe dos clichés da hotelaria. A propriedade de 120 hectares, em Estremoz, foi descoberta quando ambos procuravam uma casa de férias no coração da região. O achado foi maior e melhor do que o esperado e, perante a dimensão do terreno, caiu por terra o desejo inicial — daqui nasceria então o Dá Licença. É sempre com uma simbiose entre arte e arquitetura que se desenha o aspeto futurista mas aconchegante que pode ser destino ideal para uma estadia romântica. Ao todo existem cinco suites e três quartos, todos diferentes entre eles — há pormenores como lavatórios esculpidos à mão ou banheiras cravadas no mármore –, bem como pátios e jardins privados, terraços e piscinas. Tudo isto com a coleção de arte privada dos dois donos exposta em todos os recantos. Serve-se aqui também o melhor dos produtos e da cozinha da região (muita coisa vem do famoso Mercado de Estremoz) e tudo isto terá sempre um preço nunca inferior a 300 euros por noite.

Torre de Gomariz Wine & Spa Hotel

Avenida Sobral Castelo, 76, Cervães, Braga. Quartos a partir dos 118€ por noite

Um destino que não escapou à distinção da Condé Nast © Torre de Gomariz Wine & Spa Hotel

Poucos locais podem dizer que são geridos pela mesma família desde 1293, mas no caso este Torre de Gomariz Wine & Spa Hotel não é um caso desses. Os Silva Coto, hoje dois irmãos, transformaram um edifício ao abandono num hotel de cinco estrelas que, por exemplo, foi recentemente destingido nos Prémios Excelência da Conde Nast 2020 como o melhor hotel de campo do mundo. As 24 suites e quartos duplos (preços a partir dos 118€ por noite) estão rodeadas de natureza e história, não faltando sequer tanto uma vinha que é explorada como o restaurante gastronómico onde brilha o jovem chef Marco Gomes. No total há então uma piscina exterior, um Spa e até uma simpática adega, tudo isto com design assinado pela célebre Nini Andrade Silva. Precisa de mais motivos para pegar no seu parceiro ou parceira e oferecer-lhe uma estadia de presente?