O Papa Francisco tem visita marcada a Malta para o próximo dia 31 de maio. É a primeira viagem confirmada para 2020, informou a assessoria de imprensa do Vaticano.

Foi anunciado este domingo pelo Presidente maltês, Gorge Vella, no final de uma missa que lembrou o naufrágio de São Paulo, que acabou por levar o apóstolo à ilha de Malta.

Esta será a quarta visita papal a Malta em 30 anos. O Papa João Paulo II visitou Malta duas vezes, em 1990 e 2001 – quando beatificou Dun Gorg Preca, Adeodata Pisani e Nazju Falzon – e Bento XVI realizou uma visita à ilha em 2010. Além de La Valletta, o Papa Francisco irá visitará Gozo, a segunda maior ilha do arquipélago de Malta.

Nas últimas audiências gerais às quartas-feiras, o Papa deu o exemplo de Malta, que acolheu São Paulo após o seu naufrágio, para instar os governantes a receberem migrantes. O logótipo da visita a Malta mostra as mãos a apontar para uma cruz de um navio à mercê das ondas.

As mãos representam um sinal de boas-vindas do cristão ao seu próximo e de ajuda àqueles que estão em dificuldade, abandonados à sua sorte, lembrando a história dramática do naufrágio do apóstolo Paulo na ilha de Malta”, explicou o Vaticano na sua nota.

Embora existam hipóteses de visitas à Indonésia, Papua Nova Guiné, Timor Leste ou Sudão do Sul, a viagem a Malta é a primeira e única anunciada pelo Vaticano para 2020.