Treze bancos portugueses terão concedido 570 milhões de euros em créditos a Isabel dos Santos e às suas empresas. É para “evitar surpresas” que o Banco de Portugal pediu a cada banco que fizesse uma atualização desses valores, avança o Expresso (link para assinantes) na edição deste sábado.

Ainda que haja 13 instituições envolvidas, só três bancos concentram mais de metade dos financiamentos, enquanto 290 milhões são responsabilidades potenciais. No financiamento à Efacec, onde Isabel dos Santos ainda tem uma participação de 67,2%, estiveram envolvidos a Caixa Geral de Depósitos, o Banco Montepio, o Novo Banco, o BPI e o BCP. Sendo que, segundo o Público noticia este sábado, alguns destes bancos estarão agora interessados em comprar a participação da filha do ex-Presidente angolano.

As instituições de crédito terão agora de reportar ao supervisor a informações atualizada de todos os financiamentos. Os auditores externos farão a análise da adequação dos níveis de imparidade sobre todas as operações e a CMVM também já iniciou as “ações de supervisão concretas.”

Essa avaliação incluíra não só as entidades detidas diretamente por Isabel dos Santos como também outras que possam atuar no seu interesse ou em que a filha de José Eduardo dos Santos possa ter influência na gestão.