A chanceler alemã Angela Merkel diz estar “muito preocupada” com o eventual relaxamento das restrições contra a propagação da pandemia do novo coronavírus.

Uma fonte do tabloide alemão Bild relatou as preocupações da chanceler alemã exprimidas numa reunião com dirigentes do partido conservador CDU. Merkel diz estar “muito preocupada” com a abertura que alguns países estão a levar a cabo e que isso pode levar a uma recaída. Merkel terá deixou claro que estava muito preocupada com o fato de o bom desenvolvimento das infeções por coronavírus ser revertido porque poucas pessoas aceitariam as restrições de contato.

“Ainda não conseguimos”, terá dito a chanceler ao grupo, conta o Bild. “A nossa margem é muito pequena”, disse Merkel. “É importante fortalecer as autoridades de saúde”, rematou. “O que importa nesta altura é a evolução da situação até ao dia 30 de abril, a data em que expiram as regras de exceção atualmente em vigor”, disse a chanceler durante a reunião.

Segundo as mesmas fontes, Merkel terá afirmado que vai esperar até ao dia oito ou nove de maio para tomar decisões sobre a reabertura progressiva das escolas. Os primeiros estabelecimentos de ensino na Alemanha devem começar a funcionar no dia quatro de maio, de acordo com o plano inicial.

A Alemanha iniciou hoje o levantamento parcial das restrições, nomeadamente a reabertura de estabelecimentos comerciais com menos de 800 metros quadrados, sendo que a distância de segurança sanitária entre duas pessoas continua a ser de 1,5 metros nos locais públicos.

O balanço do Instituto Robert Koch indica que no país há 141.672 infetados, ocorrendo 1.175 novos contágios nas últimas 24 horas, e 4.404 mortos.