A Misericórdia do Porto entregou esta terça-feira 30 mil máscaras aos Serviços Prisionais, prevendo ceder mais 20 mil na próxima semana, anunciou esta terça-feira fonte oficial da instituição.

De acordo com a Misericórdia, “parte das máscaras são cirúrgicas, mas também há de outro tipo. Foram todas adquiridas em Macau e ficam à guarda da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), que fará a utilização que entender”, atribuindo-as a reclusos, guardas prisionais ou repartindo-as por ambos. A verba aplicada nas máscaras não foi revelada.

Em comunicado entretanto emitido, a Misericórdia do Porto enquadrou esta iniciativa no “espírito de cooperação” que mantém com a DGRSP e que se traduz, nomeadamente, na gestão partilhada do estabelecimento prisional feminino de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos.

A gestão público-privada daquela cadeia iniciou-se em 2005, sendo a primeira iniciativa do género em Portugal.

Segundo números oficiais, no final de 2019 o estabelecimento prisional tinha 298 reclusas, mais 107 do que em 2005, primeiro ano de funcionamento, mas menos 56 do que em 2017. Ainda de acordo com informações oficiais, quase oito em cada 10 reclusas (78,62%) tinha ocupação laboral, sendo garantida assistência clínica interna a toda a população prisional.

O Ministério da Justiça indicou, no final de março, que tinha distribuído 13.900 máscaras de proteção por vários estabelecimentos prisionais e centros educativos e mais 8.100 ao hospital prisional de Caxias.

Também para travar a Covid-19 em ambiente prisional, 1.700 a 2.000 presos terão sido libertados, segundo cálculos avançados pelo Ministério da Justiça.

Portugal regista 762 mortos associados à Covid-19 em 21.379 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde sobre a pandemia.

O país cumpre o terceiro período de 15 dias de estado de emergência, iniciado em 19 de março, e o decreto presidencial que prolongou a medida até 2 de maio prevê a possibilidade de uma “abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais”.