Um avião da companhia aérea Pakistan International Airlines (PIA), que tinha descolado de Lahore, caiu numa zona residencial em Carachi, a cidade mais populosa do Paquistão e a capital da província de Sinde. O voo tinha como destino final o Aeroporto Internacional de Jinnah, em Carachi, um dos mais movimentados do país. Lahore é a segunda maior localidade paquistanesa.

A bordo do voo PK 8303 da PIA seguiam 98 pessoas (91 passageiros e sete tripulantes). As autoridades paquistanesas tinham informado que eram 99 os passageiros e oito os membros da tripulação, mas o número foi entretanto atualizado. Um comunicado divulgado pelas autoridades de Saúde adianta que há, pelo menos, 76 vítimas mortais a registar, não sendo claro se se tratavam de passageiros ou de moradores das casas afetadas.

O acidente aconteceu por volta das 14h30 (10h3o em Lisboa). O Airbus A320 caiu quando estava prestes a chegar ao Aeroporto de Jinnah, num bairro localizado a cerca de 3,2 quilómetros, adianta a BBC, depois de ter tentado aterrar duas ou três vezes. Durante o voo, o piloto entrou em contacto com a central para dar conta de alguns problemas técnicos, referiu Abdul Sattar Khokhar, porta-voz da autoridade nacional de aviação paquistanesa, à CNN.

Antes de se despenhar, o avião destruiu pelo menos cinco ou seis casas, segundo revelou o presidente da câmara, Wasim Akhtar. O jornalista Mansoor Ali Khan publicou vários vídeos no Twitter que mostram várioas edifícios, alguns deles destruídos, rodeados por uma densa nuvem de fumo, que se supõe ser do avião que se despenhou.

As informações de aeronavegabilidade revelam que o avião recebeu uma verificação pela última vez a 1 de novembro de 2019, tendo recebido o comprovativo de estar em condições de voar.

Polícias e soldados estão a tentar isolar a área, onde acorreram muitas pessoas com curiosidade de perceber a dimensão da tragédia. Os seviços de emergência encontram-se no local, apoiados por forças civis e militares, que montaram uma operação de salvamento.

O acidente vai ser investigado pelas autoridades competentes, garantiu o primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, numa mensagem publicada no Twitter em que fala em vítimas mortais, embora sem adiantar números.

O pior acidente de viação nos últimos anos no Paquistão ocorreu em 2010. Um Airbus 321 do da empresa privada Airblue, que voava de Carachi para Islamabad, caiu antes de aterrar na capital, matando as 152 pessoas a bordo.

O acidente desta sexta-feira acontece poucos dias depois de os voos domésticos terem sido retomados no país após dois meses de paragem na sequência da pandemia de Covid-19. Espera-se que os voos internacionais sejam retomados a 1 de junho. O Paquistão deu início ao período de desconfinamento a 9 de maio. De acordo com os dados recolhidos pela Johns Hopkins University, há 50.694 casos do novo coronavírus confirmados no país. A Covid-19 provocou a morte de 1.067 pessoas.