A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) lançou esta terça-feira um fundo para ajudar a curto prazo os atletas profissionais de voleibol e voleibol de praia, afetados financeiramente pela crise gerada com a Covid-19.

Em nota publicada na sua página oficial, a FIVB explica que o comité executivo aprovou a iniciativa levada a cabo por Ary S. Graça, presidente do organismo, e da comissão de atletas, para ajudar atletas em dificuldades.

“Oferecerá ajuda àqueles atletas em dificuldades financeiras devido ao cancelamento ou adiamento das competições da FIVB. O fundo de ajuda é destinado aos que estejam impossibilitados de garantir necessidades básicas, entre as quais as de alimentação, assistência à família e casa”, refere a Federação.

A FIVB explica que a avaliação será feita em cada caso, de modo a que o fundo seja distribuído de maneira justa, e que os pedidos serão encaminhados para um grupo de trabalho, que inclui a presidência da Federação e a comissão de atletas.

“Este grupo será responsável pela avaliação das aplicações e da elegibilidade, garantindo que a ajuda será para os que não consigam suprir as necessidades básicas”, num processo que exclui atletas sancionados e impõe a não violação do código antidoping e um número mínimo de participações em competições em 2018/18.

“É responsabilidade da FIVB continuar a apoiar de todas as maneiras que possamos e, por isso, foi criado o fundo de suporte. Com a ajuda da comissão de atletas e um dedicado grupo de trabalho, asseguraremos que este fundo se destina a quem realmente precisa nestes tempos, ajudando os nossos atletas a estarem focados e a manterem-se seguros e com saúde”, sublinhou o presidente da Federação Internacional, o brasileiro Ari S. Graça.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas – Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América –, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Em Portugal, as competições de andebol, basquetebol, hóquei em patins e voleibol foram canceladas em conjunto em 29 de abril pelas respetivas federações, devido à pandemia de Covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 346 mil mortos e infetou mais de 5,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Quase 2,2 milhões de doentes foram considerados curados.