Dias depois de ser chamado de “herói” pelo Presidente da República, o presidente da câmara municipal de Ovar foi agora o escolhido pela versão europeia do Politico para um artigo sobre “Líderes locais numa crise global“. Quando questionado sobre a ajuda do executivo, Salvador Malheiro disse que o município de Ovar “não esperou pelo governo ou Bruxelas” e que gastou do seu próprio dinheiro para construir leitos hospitalares, testes ou equipamentos de proteção individual e confessou:  “Sentimo-nos um pouco sozinhos“. Ao Politico, Malheiro fala em “sucesso parcial” do país no combate à pandemia de Covid-19.

Num artigo em que é destacado o “Pão de ló spong cake” como uma iguaria nacional típica do município, Salvador disse ainda esperar que o dinheiro que a autarquia investiu no combate à pandemia “seja reembolsado pelo governo, utilizando fundos comunitários”. O presidente da câmara de Ovar disse que “viveu momentos de grande angústia após o governo colocar em quarentena o município. Salvador Malheiro admite que esta era a solução “que necessitava de ser implementada”, mas levou a que as empresas de Ovar fossem forçadas a parar a produção enquanto viam os “empresários de municípios concorrentes a continuar a trabalhar.”

O vice-presidente do PSD disse ainda que o que o mais o preocupa neste momento é um segundo surto no país e que o “sucesso parcial que tivemos apenas continuará se cada um de nós fizer o que deve ser feito”. E acrescenta: “Precisamos de saber  conviver com o vírus.”

Salvador Malheiro aponta ainda como principal falha dos media o facto de não confrontarem o governo com a discrepância entre os números que existem a nível local e aqueles que são comunicados pelo governo a nível nacional. O autarca diz ainda que a título pessoal não tem “dormido muito”, mas garante: “Dei tudo o que tenho”.