Mais de uma dezena de títulos pediram cancelamento de registo à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) e 18 passaram apenas a versão digital, desde janeiro, disse esta quinta-feira à Lusa fonte oficial do regulador. Questionada pela Lusa sobre quantos órgãos de comunicação social tinham pedido o seu cancelamento desde o início do ano, fonte oficial do regulador dos media disse serem 14.

“Desde 1 de janeiro de 2020 e até à presente data foram solicitados à ERC 14 cancelamentos de registos de publicações periódicas por não estarem a editar“, acrescentou a mesma fonte.

Sobre quantos é que informaram que passariam só a ser publicados em versão digital, o regulador adiantou que foram “18 alterações de suporte para apenas online”.

Em 24 de abril, no final de uma audiência com o chefe de Estado, Marcelo Rebelo Sousa, o presidente da Associação de Imprensa de Inspiração Cristã (AIC), Paulo Ribeiro, referiu que muitos “jornais migraram só para o digital”, tendo em conta a drástica queda da publicidade, na sequência do impacto da pandemia de Covid-19 no setor.

Questionado na altura sobre quantos, o responsável disse serem “à volta de 30 jornais que deixaram de imprimir”, de fazer a edição impressa.