O governo francês antecipa uma queda no produto interno bruto de 11% este ano em França, face aos 8% até agora, disse esta terça-feira o ministro da Economia Bruno Le Maire.

“O choque económico é extremamente brutal”, mas “tenho a convicção absoluta de que vamos recuperar em 2021”, disse Bruno Le Maire.

O governo vai incluir esta nova estimativa da extensão da recessão num novo projeto de orçamento retificativo a ser apresentado ao Conselho de Ministros em 10 de junho.

Na semana passada, o gabinete de estatísticas francês (Insee) tinha avançado que a queda do PIB seria maior do que os 8% previstos pelo Governo, uma vez que a recuperação da atividade desde o início do desconfinamento por causa da pandemia de Covid-19 será “na melhor das hipóteses gradual no segundo semestre”.

No entanto, o ministro da Economia francês disse que está a ser feita uma aposta nos planos de apoio aos diversos setores afetados pela crise (turismo, automóveis, aeronáutica etc.) e no plano de recuperação que será anunciado em setembro para acelerar essa recuperação.

“Estamos a tomar todas as medidas em todos os setores”, assegurou, avançando também um plano futuro para as start-ups tecnológicas “para que não sejam compradas uma após a outra pelas gigantes digitais“.