“Dentro da teia de mentiras de Kylie Jenner” foi o título que apanhou o mundo desprevenido. Dois mundos, aliás –o das influenciadoras digitais mais poderosas do mundo e o da própria indústria da cosmética. Depois do brilharete na capa de edição norte-americana da Forbes, em julho de 2018, a mesma revista, uma autoridade inquestionável no que aos rankings de sucesso e riqueza diz respeito, considerou-a a mais jovem bilionária com uma fortuna própria. Título que acabou por lhe retirar na última sexta-feira.

“Os negócios de Kylie são significativamente menores e menos lucrativos do que a família levou a indústria da cosmética e a imprensa a acreditar, durante anos”, declarou a Forbes, que há menos de um ano aclamava este precoce caso de sucesso. A publicação acusa Jenner, atualmente com 22 anos, de inflacionar as receitas da Kylie Cosmetics e estende as acusações à mãe e empresária Kris Jenner, pondo em causa a veracidade de alguns documentos.

Capa da Forbes, em julho de 2018

“Ninguém está mais preocupado em fazer contas ao dinheiro que fazem do que a própria família, que durante anos tentou, junto da Forbes, chegar às posições mais altas das nossas listas anuais de riqueza”, escreveu ainda a revista. Agora, a chave para desmontar o aparente sucesso de Kylie Jenner nos negócios surgiu através da Coty.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.