O Facebook removeu esta quinta-feira anúncios da campanha de Donald Trump às eleições presidenciais dos Estados Unidos porque estes apresentavam o símbolo usado pelos nazis para distinguir os seus opositores durante a II Grande Guerra.

Um dos anúncios em questão continha um triângulo vermelho invertido em associação ao movimento Antifa, que o presidente norte-americano já tinha classificado de terrorista, acompanhado do texto: “Perigosas máfias de extrema esquerda correm pelas nossas ruas, causando um caos absoluto. Elas estão a destruir as nossas cidades e a causar tumultos – é uma loucura absoluta”, começava por dizer. Para depois apelar a que assinassem uma petição para que o movimento Antifa fosse declarado uma organização terrorista.

Um dos anúncios removidos pelo Facebook que continha o símbolo nazi

De acordo com a imprensa internacional, a rede social fundada e liderada por Mark Zuckerberg decidiu remover os anúncios por estes violarem as políticas da empresa contra manifestações de ódio.

“Não permitimos que símbolos que representam grupos ou ideologias de ódio sejam usados sem o contexto que condena ou discute esses símbolos”, justificou o chefe da política de segurança do Facebook, Nathaniel Gleicher.

Os anúncios, que foram publicados nas páginas do presidente Trump e do vice-presidente Mike Pence, estiveram online durante pelo menos 24 horas e foram vistos milhares de vezes antes de serem removidos.

O porta-voz da campanha de Trump, Tim Murtaugh, defendeu que “o triângulo invertido é um símbolo usado pelo Antifa” e que, por essa razão, foi usado também num anúncio sobre o movimento antifascista.