Se dúvidas houvesse acerca do dono do copo de whiskey pousado no piano, o fim do vídeo – um dos mais belos vídeos dessa floresta de tesouros insondáveis que é a world wide web – retira-as: Vinicius levanta-se do seu lugar junto ao piano de Tom e, com a mão esquerda ocupada pelo microfone, usa a mão direita (que já segurava o cigarro) e pega no copo, levando-o para uma mesinha na frente do palco. E para que esta história não seja só mito, aqui fica o link:

Vinicius sentou-se ao pé do piano de Tom porque, como quem viu o vídeo notou, iam ambos cantar “Garota de Ipanema”, escrita por ambos – é uma canção-símbolo da cultura brasileira mas também da obra de Vinicius de Moraes: a vida deve ser boa, com amigos e vadiagem, mas do nada o amor irrompe e torna-se mais importante que tudo e umas vezes vem a tristeza e outras a alegria e tanto uma como outra devem ser celebradas com álcool, nomeadamente whiskey.

Por mero acaso o vídeo – gravado ao vivo nos estúdios da RTSI Televisione Svizzera (Itália), em 18 de outubro de 1978 e tendo ainda como protagonistas Toquinho e Miúcha – acaba por de certo modo reproduzir o momento de criação de Garota de Ipanema, e vale a pena recordar a história, hoje, data em que passam 40 anos da morte de Vinicius: na esquina da então rua Montenegro com a Prudente de Morais situava-se o antigo bar Veloso, onde o “poetinha”, como Jobim lhe chamava, e o próprio Jobim se encontravam regularmente para conversar e beber e ver passar as moças.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.