O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras controlou, entre 1 e 14 de julho, 6.890 pessoas que entraram em Portugal através dos cinco Centros de Cooperação Policial e Aduaneira (CCPA) instalados nas fronteiras, indicou esta sexta-feira o Ministério da Administração Interna.

Em comunicado, o Ministério tutelado por Eduardo Cabrita avança que os controlos móveis executados em Valença, Quintanilha, Vilar Formoso, Caia e Castro Marim permitiram também fiscalizar 3.592 viaturas ligeiras, 11 autocarros e 189 autocaravanas naquele período.

O Ministério da Administração Interna (MAI) indica que estas ações, feitas em articulação com a Guarda Nacional Republicana, foram implementadas depois de levantadas as restrições nas fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha e para divulgar, através da distribuição de folhetos informativos a quem entra em Portugal, quais as medidas em vigor no âmbito do combate à Covid-19.

O MAI sublinha que as ações levadas a cabo pelo SEF nos cinco CCPA, onde também estão efetivos policiais espanhóis, resultaram na detenção de um cidadão português e na notificação de seis estrangeiros em situação irregular para abandono voluntário do país.

Segundo o MAI, foram ainda executadas quatro medidas cautelares – pedidos de paradeiro e apreensão de documentos – que não resultaram em detenções.

Os cidadãos controlados eram maioritariamente portugueses (3.034), espanhóis (2.504) e franceses (450), refere ainda o MAI.