Um feto de oito meses morreu infetado com Covid-19 no hospital Amadora-Sintra em junho, noticia o Expresso na edição semanal deste sábado (já disponível para assinantes online).

De acordo com o Expresso, a mãe estava infetada, mas assintomática — e a infeção só foi detetada no hospital. Já o teste feito através da colheita de sangue ao feto indicava que o bebé não teria contraído o vírus.

Porém, após uma gravidez praticamente sem complicações, a mulher dirigiu-se ao hospital com os resultados de uma ecografica em que era possível ver no feto “problemas resultantes de uma infeção viral”, segundo disse ao jornal a médica responsável pela obstetrícia do Amadora-Sintra, Antónia Nazaré.

Durante uma segunda ecografia, o feto, que estava “em agonia”, acabou por morrer.

Mais tarde, uma biópsia pulmonar ao feto revelou que este estava infetado com o coronavírus. “Pode presumir-se que a infeção esteve na origem da morte”, disse a mesma médica ao Expresso.

Em Portugal, já 150 mulheres grávidas infetadas com a Covid-19 deram à luz, mas só em dois casos houve transmissão in utero. Além deste caso no Amadora-Sintra, houve um outro no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, que obrigou à separação imediata da mãe e do bebé.