Mais de cem câmaras foram multadas por falta de limpeza dos terrenos, segundo avança na edição desta quarta-feira o Jornal de Notícias. O prazo limite para a concretização das regras foi alargado um mês para as autarquias devido à pandemia.

A Operação Floresta Segura 2020 da GNR, que começou em fevereiro com campanhas de sensibilização em freguesias, registou até 31 de maio 23.852 situações de desrespeito das regras de gestão de combustível.

A fiscalização, iniciada em junho, deu origem, a 2.269 autos por falta de limpeza de mato. Das multas emitidas até 28 de julho, a maioria foi dirigida a proprietários privados e 278 a entidades e pessoas coletivas, sendo mais de cem a municípios, de acordo com o JN. Enquanto os particulares tiveram de limpar os seus terrenos até 31 de maio, o Governo alargou o prazo dos municípios até 30 de junho devido aos atrasados causados pelo confinamento.

Dos autos dirigidos a entidades e pessoas coletivas, que incorrem numa multa entre os 1.600 e os 120 mil euros, destacam-se a falta de limpeza nas margens das estradas e à volta das linhas de distribuição de energia. Em 2019, foram sinalizadas 31.582 situações de incumprimento e foram passados 4.213 autos, 357 dos quais a entidades e pessoas coletivas.