O funeral do músico angolano Waldemar Bastos, que morreu na segunda-feira, vítima de cancro, realiza-se nesta quinta-feira à tarde, no Cemitério da Galiza, no Estoril, numa cerimónia restrita à família.

De acordo com informação divulgada pelos familiares do músico na sua página de Facebook, entre as 18h00 e as 20h00 haverá oportunidade de prestar uma última homenagem a Waldemar Bastos, junto da família e amigos, no Anfiteatro do Parque dos Poetas, em Oeiras, que será aberta ao público, respeitando sempre as medidas de precaução em vigor para a Covid-19.

Estimados amigos e fãs, o funeral do nosso Waldemar Bastos será amanhã à tarde, quinta-feira dia 13 de Agosto no…

Posted by Waldemar Bastos on Wednesday, August 12, 2020

Waldemar Bastos morreu no dia 10 de agosto de madrugada, em Lisboa, vítima de cancro, aos 66 anos.

Nascido na província de M’Banza Kongo, o cantor, galardoado com o prémio de New Artist of the Year nos World Music Awards em 1999, estava em tratamentos oncológicos há um ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em 2018, o músico foi distinguido com o Prémio Nacional de Cultura e Artes, a mais importante distinção do Estado angolano nesta área.

Apresentando-se com uma sonoridade que o próprio definia como “afro-luso-atlântica”, Waldemar Bastos foi também o único não fadista a cantar na cerimónia de transladação, no Panteão Nacional, em Lisboa, do corpo de Amália Rodrigues, de quem era amigo.