Milhares de passageiros ficaram presos na noite de domingo para segunda-feira em comboios de alta velocidade (TGV) que pararam por problemas elétricos no sudoeste da França, informaram os media locais.

Viajantes frustrados relataram a situação nas redes sociais, divulgando imagens de crianças a dormir no chão dos comboios e contando como era ficar até 20 horas seguidas com máscaras dentro das carruagens.

Várias pessoas foram retiradas dos comboios por motivos médicos, informou a emissora de rádio France-Info.

A autoridade ferroviária francesa (SNCF) desculpou-se esta segunda-feira por “uma série de incidentes com o fornecimento de energia elétrica”, que começou na tarde de domingo e interrompeu o tráfego ferroviário no sudoeste da França, inclusivamente viagens que tinham como destino final Paris.

Quatro comboios de alta velocidade, ligando Bordéus a outras cidades da região, ficaram parados durante a noite de domingo, o que provocou repercussões em outras rotas, disse a SNCF. Os passageiros foram levados de volta aos seus pontos de partida durante a noite de domingo e a manhã de esta segunda-feira e, em seguida, colocados em autocarros e outros comboios para os seus destinos finais.

Os problemas ocorreram quando milhões de franceses se preparam para voltar ao trabalho e à escola nesta semana, sendo que muitos voltaram no domingo de comboio das férias de agosto. O tráfego não deve voltar ao normal até à manhã de terça-feira, disse a SNCF, anunciando ainda uma investigação interna sobre o que aconteceu.

A SNCF reembolsará todos os passageiros três vezes o custo dos seus bilhetes e distribuiu máscaras, água e comida, disse o ministro-adjunto dos Transportes, Jean-Baptiste Djebbari, à televisão BFM. Djebbari disse ainda que houve danos em cabos aéreos de alta potência em 60 quilómetros das linhas.