As visitas e as saídas ao exterior na prisão de Chaves voltaram a ser autorizadas por não se terem detetado novas infeções de Covid-19 além dos 11 casos detetados em setembro, adiantou esta quinta-feira fonte dos serviços prisionais.

O Delegado de Saúde local já autorizou a retoma das visitas aos reclusos e as suas deslocações ao exterior”, explicou à Lusa a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP).

A 17 de setembro, a DGRSP confirmou que o Estabelecimento Prisional de Chaves, no distrito de Vila Real, tinha 11 casos ativos de Covid-19, seis dos quais trabalhadores, que estavam em isolamento em casa, e cinco reclusos, internados no Estabelecimento Prisional do Porto.

Na resposta escrita enviada à Lusa, a DGRSP esclareceu que, para além dos “diagnosticados no primeiro momento”, todos os restantes trabalhadores e reclusos “tiveram resultados negativos”, num total de 191 testes realizados. Acrescentou que “ainda não há altas clínicas, aguardando-se indicação das autoridades de saúde para realização dos testes de cura”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A 24 de setembro, a DGRSP tinha adiantado que as visitas e as saídas ao exterior na prisão de Chaves estavam suspensas apesar de não haver novas infeções. A 13 de setembro, dois trabalhadores civis e um guarda prisional do Estabelecimento Prisional de Chaves testaram positivo para o novo coronavírus. Após testes a todos os trabalhadores e reclusos, conhecidos a 15 de setembro, registaram-se testes positivos em mais três trabalhadores, um civil e dois guardas prisionais, e em cinco reclusos.

De acordo com o boletim epidemiológico da Unidade de Saúde Pública (USP) do Alto Tâmega e Barroso publicado na quarta-feira, há 34 infetados no concelho de Chaves, 27 pessoas a aguardar resultado laboratorial e 31 em vigilância ativa.