Avança a Reuters esta sexta-feira, em Seul, que os serviços de inteligência Sul Coreanos goraram as tentativas de invasão a companhias farmacêuticas de vários países, levadas a cabo pelos seus vizinhos do Norte.

Ao que tudo indica, um membro do comité parlamentar de inteligência Sul Coreano revelou agora que o NIS (Serviço de Inteligência Sul Coreano) não especificou quantas companhias foram atacadas mas ressalvou que as tentativas de hacking foram completamente mal sucedidas.

Segundo a Reuters, estas novas revelações veem na sequência de, já no início do mês a Microsoft ter dito que hackers ao serviço dos governos russo e norte-coreano tinham tentado invadir a rede de sete farmacêuticas no Canadá, França, Índia, Coreia do Sul e EUA.

De acordo com as fontes dentro do Comité sul-coreano, o líder do Norte, Kim Jong Un, terá levado sido “nada razoável” nas suas ações ultimamente devido a uma “paranóia” causada pelo Covid-19. Algumas das medidas descabidas foram a proibição de pesca e da produção de sal porque a “água do mar poderia estar contaminada” e o abandono de mais de 100.000 toneladas de arroz proveniente da China no porto de Dalian.

Ha, um dos elementos do Comité sul-coreano disse à Reuters:

Ele mostra sinais de stress, raiva e “excesso emocional” e está cada vez mais a dar ordens descabidas”

A Coreia do Norte ainda não confirmou nenhum caso de infeção por SARS-CoV2, mas, como reportado pela Agência Reuter, o NIS diz que um surto epidémico não pode ser descartado porque o país só fechou as fronteiras comerciais com a China no final de janeiro.