O número de mortes nas últimas quatro semanas em Portugal foi 1,24 vezes superior aos valores dos últimos cinco anos em período homólogo, com o norte a apresentar o maior aumento desde o início da pandemia, segundo o INE.

Quase dois em cada três municípios (em 199 dos 308) registaram mais mortos entre 26 de outubro e 22 de novembro do que o valor médio entre 2015 e 2019, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) esta sexta-feira divulgados.

Nestes 199 municípios vivem 83% da população nacional. E é aqui que se encontram os 70 municípios, onde o número de óbitos foi 1,5 vezes superior ao registado no período de referência.

Os casos mais dramáticos encontram-se num grupo de 15 municípios contíguos das sub-regiões Tâmega e Sousa, Ave e Área Metropolitana do Porto, segundo os dados do INE.

Desde março, quando surgiram os primeiros casos de Covid-19 no país, Portugal tem vindo a registar invariavelmente mais mortos do que o valor médio registado entre 2015 e 2019.

As quatro semanas mais negras foram entre 06 de julho a 02 de agosto, quando o número de óbitos foi 1,3 vezes superior ao do período de referência.

Segundo a análise do INE, nas últimas quatro semanas registou-se o segundo maior aumento de mortos por comparação com as médias dos anos anteriores: Foi 1,24 vezes superior.