África registou mais 412 mortes devido à Covid-19, para um total de 62.366, e 21.026 novos casos nas últimas 24 horas, segundo dados oficiais.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o continente africano regista agora 2.644.112 infetados e o número de recuperados nas últimas 24 horas foi de 18.590, para um total de 2.212.975.

A África Austral é, entre as cinco regiões africanas, a mais afetada, com 1.115.311 casos e 28.429 mortes. Nesta região, a África do Sul, o país mais atingido pela Covid-19 no continente, contabiliza um total de 994.911 infeções e de 26.521 mortes.

O Norte de África é a segunda zona mais afetada pela pandemia, com 901.164 casos de infeção e 23.443 vítimas mortais.

A África Oriental regista 317.489 infeções e 5.890 mortos, na África Ocidental o número de infeções é de 237.071 e o de mortes ascende às 3.150, enquanto a África Central regista 73.077 casos e 1.454 óbitos.

O Egito, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 7.352 mortos e 131.315 infetados, seguindo-se Marrocos, com 7.204 vítimas mortais e 430.562 infetados, valor mais de três vezes superior ao do Egito.

Entre os seis países mais afetados estão também a Tunísia, com 4.426 mortes e 130.230 infetados, a Argélia, com 2.722 óbitos e 97.857 casos, a Etiópia, com 1.901 vítimas mortais e 122.413 infeções, e o Quénia, com 1.655 óbitos e 95.843 infetados.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Angola regista 399 óbitos e 17.149 casos, seguindo-se Moçambique (159 mortos e 18.162 casos), Cabo Verde (112 mortos e 11.698 casos), Guiné Equatorial (86 mortos e 5.248 casos), Guiné-Bissau (45 mortos e 2.446 casos) e São Tomé e Príncipe (17 mortos e 1.009 casos).

O primeiro caso de Covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.756.060 mortos resultantes de mais de 80 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.