Foram meses de muita especulação que, agora, culminam numa mediática manchete: ao fim de quase sete anos de casamento, Kim Kardashian e Kanye West vão mesmo separar-se. Na passada sexta-feira, Kim deu início ao processo de divórcio no Tribunal Superior de Los Angeles, uma notícia que tomou conta da imprensa internacional mas que, em boa verdade, já era esperada. A relação de ambos estava há bastantes meses a passar por momentos atribulados e a candidatura falhada do rapper à presidência dos EUA terá sido a gota de água.

Kim Kardashian e Kanye West: o divórcio está mesmo à vista

À notícia da separação vão surgindo outras que dão conta de importantes detalhes sobre o divórcio: são várias as publicação que asseguram, através de fontes anónimas conhecedoras do processo, que os dois estão de acordo face à custódia física conjunta dos filhos. Kim e Kanye, que casaram em 2014 numa cerimónia em Itália, são pais de quatro crianças: North, de 7 anos, Saint, de 5, Chicago, de 3, e Psalm, quase a fazer 2. O divórcio parece ser amigável, até porque nenhum dos protagonistas está a contestar o acordo pré-nupcial em vigor — o que tornará mais fácil a divisão de um império de 2.1 mil milhões de dólares (1,85 mil milhões de euros).

Segundo a revista Forbes, Kardashian tem uma fortuna avaliada em 780 milhões de dólares (675 milhões de euros); já Kanye (ou Ye, como o músico prefere ser chamado) tem os bolsos mais fundos, com uma fortuna estimada de 1.3 mil milhões de dólares (1.1 mil milhões de euros), fortuna para a qual contribui a colaboração com a marca Adidas.

Ainda assim, haverá limitações à boa vontade expressa entre Kim e Kanye: o tabloide britânico The Mirror acrescenta que o rapper poderá ficar impedido de escrever e cantar temas que mencionem a sua futura ex-mulher, uma cláusula que poderá constar no divórcio de milhões  e que vai além do repertório musical — a ideia é mesmo que o artista fique em silêncio sobre a ex-companheira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mudou de nome, apoiou Trump e quis abolir a emenda que proíbe a escravatura. O que se passa com Kanye West?

O império conjunto da socialite e do músico terá de ser naturalmente dividido e, tanto quanto se sabe, Kim quererá ficar com a mansão em Calabasas, na Califórnia, e Kanye com o rancho em Wyoming, onde tem passado os últimos tempos, incluindo a quadra natalícia, longe da família Kardashian.

Horas antes de ter submetido o pedido de divórcio, Kim foi fotografada sem a aliança, garante a US Weekly. As fotografias dos dedos nus dão força aos relatos ouvidos por outro meio norte-americano. A People cita um testemunho anónimo que garante que a socialite de 40 anos está a passar tempo com a família e que está bem. “Ela está triste, mas pronta para seguir em frente.” Consta que Kim está a estudar para ser advogada.

Já o futuro ex-marido não estará tão bem, com outra fonte não identificada a garantir que o músico está a “processar” o que aconteceu. “Ele acha que a candidatura presidencial foi a gota de água. (…) Antes disso, havia esperança. Depois disso, nenhuma. Custou-lhe o casamento.”

O colapso nervoso de Kanye West no Twitter: “A Kim estava a tentar prender-me”

Em julho de 2020, Kanye lançou a campanha às eleições presidenciais em Charleston (Carolina do Norte). No discurso polémico referiu como ele e Kim consideraram abortar quando a socialite estava grávida de North, em 2012. Em lágrimas, afirmou que a ex-companheira trouxe a filha ao mundo quando ele não o queria. A este episódio bizarro, que terá deixado Kim furiosa, seguiram-se outros, como o colapso nervoso de Kanye no Twitter, onde chegou a escrever que a mulher estava a tentar prendê-o. Na altura, a influencer veio a público recordar que o artista sofre de distúrbio bipolar.

Laura Wasser. A ‘rainha dos divórcios’ entre a elite de Hollywood

Este é o terceiro divórcio de Kim, que contratou Lausa Wasser. A conhecida advogada das celebridades já antes a representou, quando a socialite se divorciou do jogador de basquetebol Kris Humphries.