Uma das mulheres detidas durante a homenagem a Sarah Everard, que desapareceu em Londres a caminho de casa, apelou à realização de uma nova vigília em resposta à forma como as forças policiais lidaram com o evento em Clapham.

A vigília marcada para este sábado no bairro londrino onde Sarah Everard, de 33 anos, morava foi cancelada devido à pressão da polícia, mas várias centenas de mulheres, incluindo a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, reuniram-se na mesma no local para uma homenagem. O ambiente inicialmente pacífico tornou-se mais tenso com o cair da noite, culminando numa intervenção violenta da parte das autoridades, que tentavam desmobilizar um grupo que se encontrava num coreto.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento em que os ânimos se exaltaram e as mulheres foram arrastadas pela polícia londrina:

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.