Um morto e um ferido. Foi o balanço da polícia local depois de ter sido noticiado, esta segunda-feira, um tiroteio numa escola em Knoxville. O morto é um aluno é do sexo masculino e o ferido um dos polícias que entrou na escola secundária do Tennessee. A informação foi confirmada no Twitter pela polícia de Knoxville.

Pelas 15h15 (hora local), o Departamento de Polícia de Knoxville recebeu uma denúncia de que estaria um indivíduo possivelmente armado na Escola Secundária Austin-East Magnet. O suspeito estava nos balneários e recusou sair quando os polícias indicaram que o fizesse. Ao entrarem no balneário, os polícias foram recebidos com tiros e um polícia foi atingido, lê-se no comunicado de imprensa do Gabinete de Investigação do Tennessee (TBI) com base em dados preliminares. Um dos agentes disparou sobre o suspeito, que acabou por morrer no local, acrescenta o TBI que está a investigar a ocorrência. Mais tarde confirmou-se que se tratava de um estudante.

A primeira comunicação da Polícia de Knoxville, no Twitter, dava conta de “relatos de várias vítimas de disparos, incluindo um agente” na Austin-East Magnet High School — por volta das 16h00 hora local (20h00 em Lisboa). Mais tarde, em comunicado de imprensa, a polícia esclarecia que não havia outras vítimas além de um morto e do agente, entretanto hospitalizado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na primeira nota emitida, a polícia apelava aos habitantes da cidade no sul dos EUA, com cerca de 180 mil habitantes, a evitarem aquela área. O responsável pelas escolas no condado de Knox, confirmou através do Twitter que tinha ocorrido um tiroteio, mas que o edifício estava seguro.

O local foi protegido e os alunos que não estiveram envolvidos no incidente foram autorizados a irem ter com as suas famílias”, afirmou Bob Thomas, citado pela agência AP.

E acrescentou num outro tweet que as autoridades estavam a recolher informações sobre “esta situação trágica”, remetendo mais informações para mais tarde. Esses detalhes, chegam agora com o novo comunicado da polícia. A vítima foi declarada morta no local e um outro homem, cuja idade também não foi revelada, foi detido para interrogatório. Sobre este detido, o TBI não fez referências.

Os tiroteios em escolas têm sido um flagelo recorrente nos Estados Unidos desde o massacre em Columbine, Estado do Colorado, em abril de 1999. O diretor do TBI, David Rausch, pede, no entanto, que não se chame a esta situação uma tiroteio numa escola, mas uma situação com disparos que envolveu um agente dentro de uma escola.

Considerando este fenómeno uma “epidemia”, o presidente dos EUA, Joe Biden divulgou na semana passada medidas direcionadas para limitar a proliferação de armas de fogo naquele país.

Atualizado com informação do TBI: o morto será um aluno que estava na escola armado.